Após cirurgia no joelho, Fernando Reis investe em fisioterapia e treino funcional para brigar por medalha em Tóquio 2020.

m novembro de 2018, no Turcomenistão, Fernando Reis vivia um dos momentos mais especiais de sua carreira ao conquistar um inédito quarto lugar no Mundial de Asgabate (categoria acima de 109kg). O halterofilista, porém, não teve muito tempo para comemorar o resultado. No mês seguinte, já de volta ao Brasil, o atleta encarou pela primeira vez uma sala de cirurgia. Com uma grave lesão no joelho esquerdo, Fernando precisou reconstruir o tendão quadricipital. 

“Lembro muito bem de perguntar ao doutor Caio D’Elia quando fiz a cirurgia: ‘vai dar tempo de competir nos Jogos Pan-americanos?’ E ele me disse que não havia um parâmetro de comparação, porque não existia uma pessoa que levantasse tanto peso quanto eu nas Américas”, relembra Fernando, que sabia do prazo estimado para a calcificação do tendão: seis a oito meses. “E, em seis meses, eu estava ganhando o Pan”, conta, orgulhoso, o tricampeão do evento (Guadalajara 2011, Toronto 2015 e Lima 2019)…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.