ANÁLISECINESIOLÓGICA E BIOMECÂNICA DO POSICIONAMENTO DE CRIANÇA NO USO PRECOCE DO COMPUTADOR

J. C. LOPES ¹, J. O. CUNHA ¹, R. P. MAGALHÃES ¹, M. L. G. R. ADORNO ².

¹ Acadêmicas de Fisioterapia no CEULP/ULBRA em Palmas-To.
² Professora Doutoranda pela UnB e Mestre do curso de Fisioterapia no CEULP/ULBRAem Palmas-To.

RESUMO: Este artigo teve como objetivo analisar a postura adotada por criança durante o uso docomputador, uma vez que esta tecnologia é utilizada precocemente pela população. O risco do uso docomputador em crianças que ainda estão em desenvolvimento acarreta sérios danos futuros a elas. Ametodologia utilizada foi a descritiva intensiva em conjunto com a análise cinemática da postura adotada peloindivíduo estudado. Conclui-se que o sujeito analisado neste estudo passa horas no computador com flexão,rotação e protusão de cabeça. Isso poderá trazer alguns transtornos como cervicalgias, lombalgias ecifoescoliose considerando o mesmo ter somente quatro anos e fazer uso do computador há dois anos.
PALAVRAS-CHAVE: uso do computador, postura, crianças.

INTRODUÇÃO:
A preocupação com a postura e com a qualidade dos equipamentos no trabalho começou a ganhar força nadécada de 1980, quando teve início a informatização dos escritórios. Desde então, os distúrbiososteomusculares relacionados ao trabalho (Dort) nova denominação das lesões por esforços repetitivos (LER),passaram a afetar mais pessoas. Na era da informática, onde oscomputadores estão presentes em lares e em escolas por conta dos programas de inclusão digital, um novo tipode problema está se tornando mais frequente nos consultórios de pediatria que acometem crianças que passammuito tempo a frente de monitores sejam eles computadores ou a própria TV¹. Sentar é uma posiçãoantifisiológica que provoca grande pressão no disco intervertebral. A posiçãosentada é a mais prejudicial por causa do mau posicionamento do corpo, também ocasiona maior pressão dosdiscos intervertebrais, devido a posição de flexão da coluna vertebral o núcleo pulposoposterioriza, e suaexposição diária podem causar uma hérnia de disco². “Quando estamos sentados, a pressão é 50% maior do quequando estamos em pé. Por isso ninguém consegue permanecer muito tempo sentado na mesma posição”,detalha WasniEsqueisaro Júnior³. Além disso, a postura ortostática e sentada representa maisconsumo energético, uma vez que para a manutenção dessas posturas existe uma grande atividade musculardos membros.
Assim, o trabalho estático quando comparado ao dinâmico leva um consumo maior de energia,freqüência maiores e períodos de restabelecimento mais longos4. As dores e lesõesmúsculo-esqueléticas estão desenvolvendo sintomas já na infância como dores nas mãos e punhos, podendoafetar os tendões, fadiga, cefaléia e dores no abdômen, na coluna e no tórax. Esses novos males na infância eadolescência estão associados à falta de ergonometria adequada, já que tanto os computadores quanto osmóveis são projetados para o adulto, levando as crianças a fazerem maior esforço do que o recomendado parase adaptar a ergonometria do aparelho e do mobiliário. Entendendo-se por ergonomia “o estudo dorelacionamento entre o homem e o seu trabalho, equipamento e ambiente, e particularmente a aplicação dosconhecimentos em anatomia, fisiologia e psicologia na solução de problemas surgidos desse relacionamento”5.
Baseado nesse conceito e que o mundo atual oferece à sociedade a comodidade da novatecnologia consolidada pela lnternet, dentre outras, a serviço de uma informação em tempo e espaço reais;torna-se necessária a aplicação dos conhecimentos da ergonomia no trabalho e na vida do cotidiano diário dohomem, podendo assim contribuir para a melhoria dela. Os pais têm de aprender a lidar com essa novarealidade, esses problemas estão presentes na vida dos adultos e estão atingindo crianças de todas as idades.Sendo assim, o objetivo deste estudo foi realizar uma análise cinesiológica e biomecânica do posicionamentoda criança no uso precoce do computador.

MATERIAL E MÉTODO:
A metodologia adotada foi à descritiva intensiva realizada em uma criança do sexo masculino, com quatroanos de idade que utiliza o computador há dois anos, sendo que a mãe assinou um Termo de ConsentimentoLivre e Esclarecido de acordo com a CNS. 196/96, declarando estar ciente da participação do seu filho no estudo, bem como da proteção desua privacidade. As fotos foram retiradas em uma Lan house na região sul da cidade de Palmas-TO -onde é olocal da moradia do participante- utilizando como material uma máquina digital da marca Samsung LENSS760, para análise cinematográfica da postura estática adotada durante a execução da atividade. E o seudesenvolvimento baseou-se na pesquisa bibliográfica de artigos científicos dos últimos dez anos elivros. Foi realizada uma coletade imagens por meio de recursos cinematográficos em uma vista lateral esquerda e direita, e uma vistaposterior; a fim de analisar a postura adotada pelo voluntário durante suas atividades. A pesquisa foi realizada em maio de 2009.

RESULTADOS E DISCUSSÕES:
A postura adotada pela criançaquando está utilizando o computador nesta análise cinematográfica foi a seguinte: a cabeça fica inclinada àdireita e rodada para o lado oposto (Figura 1) e também protusa (músculos escalenos, trapézio superior eparavertebrais cervicais), ocasionando uma contração isométrica dos músculos esternocleidomastóideo etrapézio superior; ombro direito com 100° de flexão da articulação glenoumeral, ocorrendo uma contração nosmúsculos deltóide, coracobraquial, bíceps braquial, peitoral maior, trapézio e serrátil anterior; além disso, umaextensão do cotovelo direito (músculos ancôneo e tríceps braquial) e uma leve flexão de punho, utilizando osmúsculos flexor radial do carpo, flexorulnar do carpo e palmar longo (Figura 2).


Já o braço esquerdo fica estendido ao longo do corpo, com extensão da articulação glenoumeral (músculosdeltóide, latíssimo do dorso, redondo maior, redondo menor e tríceps braquial) e do cotovelo, juntamente como punho em posição neutra (Figura 4). Na postura, a coluna fica em flexão (Figura 2, 3 e 4) com uma contraçãoisométrica dos músculos abdominais e iliopsoas, com também uma retificação da coluna lombar (músculosglúteo máximo, semitendinoso, semimembranoso, bíceps femoral, piriforme, gêmeo superior, gêmeo inferior,obturador interno, obturador externo e quadrado femoral). A perna direita posiciona em abdução da articulaçãocoxofemoral (músculos glúteo médio, glúteo mínimo, tensor da fáscia lata, piriforme e sartório) e rotaçãoexterna fazendo uma contração dos músculos glúteo máximo, piriforme, gêmeo superior, gêmeo inferior,obturador interno, obturador externo e quadrado femoral; juntamente com uma flexão de joelho (músculossemitendinoso, semimembranoso, bíceps femoral, sartório, grácil, poplíteo, gastrocnêmio e plantar) e o pé emposição neutra (Figura 2). Na perna esquerda há uma flexão da articulação coxofemoral (músculos iliopsoas,reto femoral, sartório, pectíneo, adutor longo e tensor da fáscia lata) uma flexão de joelho e o pé em uma leveflexão plantar, ocasionando uma contração dos músculos gastrocnêmio, sóleo, fibular longo, fibular curto,flexor longo dos dedos, flexor longo do hálux e tibial posterior (Figura 4). Observou-se que o sujeito estudadopassa horas no computador devido alanhouse ser em sua própria casa e seus pais permitirem.


As crianças nas imperativas lanhouses, a postura das pessoas por períodos prolongados sentados, o trabalho afrente do computador por longas jornadas sem pausas, todas essas atividades simples podem comprometer oaparelho músculo-esquelético atingindo músculos, tendões, ligamentos, articulações, nervos e, mais raramente,vasos sangüíneos, peles e tecidos subcutâneos. O ser humano é adaptado a fazercontrações musculares dinâmicas. Ao contrário, é mal adaptado a fazer contrações musculares estáticas, nasquais ocorre dor intensa e fadiga precoce6. Observa-se no estudo que a criança analisada permanece por umlongo período em posição estática sentada e em isometria isso poderá acarretar lesões crônicas com o passar dotempo.
Os esforços estáticos excessivos estão associados ao aumento do risco deinflamação nas articulações, bainhas e extremidades de tendões; processos crônicos degenerativos, doençasdos discos intervertebrais e câimbras musculares7. É importante a compreensão dosconhecimentos da biomecânica corporal que se faz necessária para entender os mecanismos de defesa dafadiga muscular e conseqüentemente dos distúrbios posturais relacionados8. As lombalgias e cervicalgiassãoconhecidas das pessoas que permanecem longo tempo sentadas. Quanto aos “prisioneiros da informática”’’,Grandjean (1998) observou que o pessoal que executa sentada funções em estações de trabalho apresenta umafreqüência de cervicalgia e de dor nos ombros 13 vezes superior às queixas dos usuários de escrivaninhastradicionais. Isto se deve ao fato de, na informática, sermos “fisgados pelos olhos” e ficarmos concentradosnuma tarefa muito envolvente, o que impede que pensemos no resto do corpo até que a posição se torne muitodesconfortável. As pessoas que apresentam dorsalgias quando fica muito tempo sentado dificilmenterelacionam a dor e os instrumentos mal adaptados.
Então o indivíduo analisado poderá desenvolver com otempo problemas como escoliose, cifose torácica, cefaléias, torcicolo, perda da visão e audição (pelo uso dofone de ouvido e volume do som muito alto), lombalgias, cervicalgias, hérnia de disco, síndrome do túnel docarpo, atrofia muscular, osteopenia (pela não absorção correta do cálcio para o corpo), diminuição dacirculação sangüínea do membro inferior, protusão da cabeça, epicondilite medial e lateral, uso incorreto darespiração (por postura incorreta ao sentar), sedentarismo, entre outros. “Quem fica muito sentado tem maisdeficiências do retorno venoso, o que causa o surgimento de mais varizes e mais precocemente”, detalhaWasniEsqueisaro Júnior9.
O mobiliário de informáticadestinado a crianças deve ter as seguintes características: _Cadeira: o assento e o encosto devem ser estofadose revestidos de material perspirante, com densidade e consistência para suportar até dois cm de depressão. Oassento e o encosto devem ser ajustáveis para a altura, permitindo que o estudante apóie totalmente os pés nochão e garantam o suporte lombar. O assento deve ter as bordas arredondadas. É importante que o assento sejaliso e tenha pequena inclinação para trás. Os pés da cadeira devem ser estáveis, com cinco pés e rodízio parasua movimentação. _Mesa: deve permitir que o aluno fique posicionado com os ombros relaxados e o ânguloentre o braço e o antebraço seja de 90 graus. A mesa deve ser feita de material anti-reflexivo. _Apoio para ospés: deve apresentar uma inclinação de 20 graus, para melhorar a postura e o retorno venoso do usuário._Posicionamento dos equipamentos: o terminal de vídeo deve ficar a 90 graus do plano da mesa, sendo suadistância para os olhos de 35 a 50 cm. A altura do terminal de vídeo deve ser de dez graus abaixo da linha dohorizonte visual do usuário. _Mouse: no formato tradicional, mas adequado ao tamanho da mão10.
Cabe aosprofissionais da fisioterapia orientar a família sobre a importância do mesmo sentar corretamente, ajustar aaltura da tela do computador e da cadeira porque é uma criança em fase de crescimento e maturação óssea,realizar pausas no uso do computador e realizar outras atividades físicas como natação, jogar futebol, brincarde jogos lúdicos e pedagógicos onde o mesmo possa desenvolver a coordenação motora e atividades para o seudesenvolvimento e crescimento.

CONCLUSÃO:
Conclui-se que o sujeito analisado neste estudo passa horas no computador com flexão, rotação e protusão decabeça, numa postura totalmente incorreta por um longo período de tempo. Isso poderá trazer algunstranstornos como cervicalgias, lombalgias e cifoescoliose considerando o mesmo ter somente quatro anos efazer uso do computador há dois anos. Recomenda-se a aquisição de mobiliários novos, ou reestruturação dosambientes e que as orientações sobre ergonomia sejam incorporadas.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

¹ROCHA, L. E.; e et al. Uso de computador e ergonomia: um estudo sobre as escolas de ensinofundamental e médio de São Paulo. In: Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.1, p. 79-87, jan./jun. 2003.

²KAPANDJI, A. I. Fisiologia Articular – Tronco e Coluna Vertebral. Vol. 3, 5ª edição, Rio de Janeiro:Guanabara Koogan, 2000.

3-9CORBIOLI, N. Cadeiras e poltronas: conceitos de ergonomia para avaliar produtos. PROJETODESIGN,Edição 304 junho de 2005.

4GRANDJEAN, E. Manual de Ergonomia: adaptando o trabalho ao homem. 4ª edição. Porto Alegre:Bookman, 1998.

5 IIDA, I. Ergonomia: Projeto e produção. 3ª edição. Rio de Janeiro: Edgar Blucher, 1990.

6-7COUTO, H. A. Ergonomia Aplicada ao trabalho: Manual Técnica da Maquina Humana. Belo Horizonte:Ergo 2002, vol. 1 e 2.

8CHAFFIN, B.; e et al. Biomecânica Ocupacional. Belo Horizonte: Ergo; 2001.

10BARTOLOMEU, T. A.; TODESCO, R. P. R.; ABIB, S. W.; PETROSKI, E. L.; BASTOS, R. C. Avaliação domobiliário de um laboratório de informática destinado às crianças de 5 a 11 anos sob uma visãoantropométrica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ERGONOMIA, 9., 1999, Salvador. Anais. Rio deJaneiro: ABERGO, 1999.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.