ANÁLISE DOS EFEITOS DE DIFERENTES PROTOCOLOS DE TRATAMENTO DERMATOFUNCIONAL SOBRE A REDUÇÃO DE MEDIDAS CORPORAIS EM MULHERES.

ANALYSIS OF THE EFFECTS OF DIFFERENT DERMATOFUNCTIONAL TREATMENT PROTOCOLS ON REDUCING BODY MEASURES IN WOMEN.

Gabriela Thays Chiodini1, Tatiana Dara Mahs1, Tiago Souza dos Santos2.

1 Fisioterapeuta graduada na Sociedade Educacional de Santa Catarina (UNISOCIESC), Santa Catarina – SC – Brasil,
e-mail para correspondência: gabriela.chiodini@hotmail.com.
2 Doutor em Neurociências; Professor Titular da Sociedade Educacional de Santa Catarina (UNISOCIESC), Santa Catarina – SC – Brasil.

RESUMO 

A Fisioterapia Dermatofuncional objetiva a prevenção, promoção e recuperação do indivíduo no que se refere aos distúrbios endócrinos/metabólicos, dermatológicos, circulatórios e/ou musculoesqueléticos. Grande parte da população, em especial mulheres, buscam a eliminação de lipodistrofia, através de tratamentos estéticos que vem ganhando grande importância no mundo contemporâneo. Esta pesquisa analisou diferentes protocolos de tratamento dermatofuncional para a redução de lipodistrofia localizada, redução de medidas corporal, IMC e percentual de gordura corporal em mulheres. Métodos: A amostra foi composta por 14 participantes. O grupo 1 foi composto por 5 participantes que receberam o tratamento de Ultrassom cavitacional e Manta térmica e o grupo 2 foi composto por 9 participantes que receberam Carboxiterapia e Manta térmica, ambos os grupos foram acompanhados durante 12 semanas de tratamento. Resultados: Ambos os grupos apresentaram redução de todas as medidas avaliadas. A diferença entre os dois grupos, esteve no fato de que no grupo 2, os resultados começaram a ser obtidos já na segunda semana e no grupo 1, conseguimos observar efeito somente depois de quatro semanas. Conclusão: Ambos os tratamentos apresentaram efeitos, entretanto, a Carboxiterapia se mostrou mais eficaz em diminuir lipodistrofia localizada e promover a redução de medidas corporais de forma mais precoce. 

Palavras-chave: Fisioterapia dermatofuncional, Lipodistrofia localizada, Carboxiterapia, Ultrassom cavitacional.

ABSTRACT 

Dermatofunctional physiotherapy aims at preventing, promoting and recovering individuals who refer to endocrine / metabolic, dermatological, circulatory and / or musculoskeletal disorders. Much of the population, in special women, seek lipodystrophy through aesthetic treatments that are gaining great importance in the contemporary world. This research looks at different dermatofunctional treatment protocols for reduction of localized lipodystrophy, reduction of body measurements, BMI and body fat percentage in women. Methods: The sample consisted of 14 participants. Group 1 was composed of 5 participants who received the treatment of cavitational ultrasound and thermal blanket and group 2 was composed of 9 participants who received Carboxitherapy and thermal blanket, both groups were followed for 12 weeks of treatment. Results: Both groups analyzed reduction of all measures evaluated. The difference between the two groups did not occur in group 2, the results were recovered already in the second week and in group 1, after the effect was recorded only after four weeks. Conclusion: the two selected effects, however, the Carboxitherapy were the most effective in reducing localized lipodystrophy and promoting the reduction of corporate measures earlier. 

Keywords: Dermatofunctional physiotherapy, Localized lipodystrophy, Carboxytherapy, Cavitation ultrasound. 

INTRODUÇÃO

A Fisioterapia Dermatofuncional objetiva a prevenção, promoção e recuperação do indivíduo no que refere-se aos distúrbios endócrinos/metabólicos, dermatológicos, circulatórios e/ou musculoesqueléticos (FAVETTI, 2012).
Os tratamentos estéticos vêm ganhando uma grande importância no mundo contemporâneo, favorecendo a vida dos pacientes nos mais variados segmentos da sociedade e fazendo com que o profissional desta área tenha maior importância entre as profissões da saúde e seja uma das que mais avança em termos de inovações, tanto de técnicas novas como de equipamentos eletro estéticos (NEVES; QUADROS; MACEDO, 2013).
O Brasil é o segundo país em número de cirurgias plásticas no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. O ato cirúrgico constitui uma agressão tecidual que, mesmo bem direcionado, pode prejudicar a função tecidual cabendo ao Fisioterapeuta Dermatofuncional atuar com todos os recursos disponíveis para minimizar essas alterações sendo um forte contribuinte tanto no pré quanto no pós-operatório (MIGOTTO, 2017).
A Fisioterapia Dermatofuncional é referida como a responsável pela manutenção da integridade do sistema tegumentar como um todo, incluindo as alterações superficiais da pele. Para a Associação Americana de Fisioterapia (APTA), a responsabilidade do fisioterapeuta está não somente em manter e promover a ótima função física, mas também o bem-estar e a qualidade de vida (MILANI; JOÃO; FARAH, 2005).
Uma grande parte da população busca na dermatofuncional a eliminação de lipodistrofia (gordura) localizada e flacidez tanto para a estética, como pensando em prevenção de diversas síndromes metabólicas. Existem diversos tipos de tratamento para lipodistrofia, dentre os quais merecem destaque: o ultrassom (US), carboxiterapia e a manta térmica, cada qual com sua especificidade e objetivos. Niwa e colaboradores (2010) avaliaram os efeitos do US para gordura localizada e concluíram que esse é um procedimento seguro, eficaz e bem tolerado para o remodelamento corporal. Assim, essa tecnologia pode ser uma alternativa não invasiva à lipoaspiração convencional para pacientes com pequena a moderada quantidade de lipodistrofia que não são candidatos ao tratamento cirúrgico. Já Lucio e Mejia (2013), avaliaram os efeitos da carboxiterapia e concluíram que a carboxiterapia é uma técnica que tem apresentado excelentes resultados destruindo o tecido adiposo, proporcionando diminuição da gordura corporal. A pesquisa realizada foi focada para diminuição de gordura corporal, mas as pesquisas também apontam que a carboxiterapia é eficaz para outras afecções, tais como estrias, FEG, ou até mesmo para rejuvenescimento, rugas, dentre outros (LUCIO; MEJIA, 2013). Já Vargas (2016), avaliou os efeitos da termoterapia, através do recurso manta térmica para gordura localizada e chegou à conclusão que diante da termoterapia, ocorre uma dilatação dos vasos sanguíneos, melhorando a circulação e consequentemente potencializando as trocas metabólicas locais. Além disso, o calor tem efeito relaxante, calmante e analgésico.
Apesar destes estudos terem seus efeitos avaliados individualmente, não encontramos estudos em que seus efeitos tivessem sido avaliados em conjunto, o que poderia acelerar o processo terapêutico, diminuir o número de sessões e aumentar a eficiência do tratamento. Isto justifica estudos que avaliem o efeito em conjunto destes recursos, uma vez que na clínica, o cliente raramente é tratado com apenas um destes recursos. Baseado nisso, o objetivo do nosso Trabalho de Conclusão de Curso é justamente o de comparar os efeitos de dois protocolos de tratamento, tendo em vista os resultados encontrados e o tempo para que estes resultados comecem a aparecer, mas sobretudo, enfatizando a importância da qualidade de vida.

JUSTIFICATIVA

O tema abordado foi proposto devido ao número elevado de pessoas acima do peso, em especial no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, uma a cada cinco pessoas no país está acima do peso. Com isso a prevalência de doenças passou de 11,8 em 2006 para 18,9% em 2016. O diagnóstico médico de diabetes passou de 5,5%, em 2006, para 8,9%, em 2016. O de hipertensão, no mesmo período, foi de 22,5% para 25,7%. Em ambos os casos, o diagnóstico é mais prevalente em mulheres (Ministério da Saúde, 2017).
Com isso, propusemos a avaliação de diferentes protocolos dermatofuncionais, cujos foram aplicados em mulheres, juntamente com acompanhamento de nutricionista e indicação de atividade física, a fim de reduzir gordura abdominal, melhorando a qualidade de vida e, consequentemente, a autoestima.

OBJETIVO

O objetivo do nosso projeto foi investigar os efeitos dos diferentes protocolos de tratamento dermatofuncional sobre a redução de gordura abdominal nas mulheres e, assim, verificar se os protocolos conjuntos conseguem acelerar o processo de emagrecimento e a redução das medidas corporais.

METODOLOGIA

Tipo de pesquisa
Este trabalho é classificado como um estudo do tipo Exploratório transversal (cross- sectional), pois foram avaliados os efeitos de diferentes protocolos de tratamento dermatofuncional para gordura localizada em um determinado momento da vida das participantes.

Amostra e População
Esta pesquisa foi realizada com 14 participantes que frequentam uma clínica de estética – Emagrecentro, localizado em Jaraguá do Sul – SC. Para cada participante da pesquisa, individualmente, foi exposto o objetivo do estudo e entregue o termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE) informado para ler e, após, assinar, termo esse o qual tivemos a adesão de todos os participantes da pesquisa colaborando com o estudo.
Foram incluídas no estudo mulheres, acima de 18 anos, com características de sobrepeso com IMC acima de 25 kg/m2. E excluídas pacientes menos de 18 anos, sexo masculino e que possuam IMC considerado ideal, do ponto de vista clínico. As participantes poderiam descontinuar o estudo caso não concordassem com o mesmo ou por livre desistência.

Procedimentos
Antes de iniciar os tratamentos, as participantes passaram por uma avaliação que tem como objetivo coletar todas as medidas corporais a serem analisadas. Estas medidas foram as seguintes:

Peso (kg),
Altura (cm),
IMC (kg/cm 2),
Circunferência abdominal: medida na região da cicatriz umbilical,
Circunferência do quadril: medida na região do trocanter.

Tais variáveis foram analisadas de 7 em 7 dias, completando 12 avaliações ao longo do tratamento durante 12 semanas. Após, as participantes foram separadas em dois grupos, de acordo com o tratamento que receberam:

Grupo 1: 5 participantes realizaram os procedimentos: Infrared e Heccus.
Grupo 2: 9 participantes realizaram os procedimentos: Infrared e Carboxiterapia.

Foi utilizado o equipamento Heccus da marca Imbramed. Conforme adipometria foi calculado em quantos MhZ deveria ser feita a aplicação em cada participante. Na região abdômen o aparelho foi usado no modo Gordura localizada combinado com fortalecimento muscular, (terapia combinada: ultrassom + corrente Aussie ao mesmo tempo) por 8 minutos, dividido em quadrantes (Figura 1) totalizando 2 minutos por área a ser aplicada, com frequência variando entre 7 ou 15Hz dependendo da sensibilidade da paciente; utilizado como veículo de condução apenas o gel, sem auxílio de princípios ativos. Aplicado via movimentos circulares e contínuos.

Figura 1 – Quadrantes abdominais

Fonte: A.D.A.M (2011)

Na região das costas modo gordura localizada combinado com fortalecimento muscular por 8 minutos divididos em 2 minutos por cada quadrante das costas.
Movimentos circular e contínuo. Em seguida aplicado no modo gordura localizada combinado com drenagem linfática por 4 minutos. Levando a linfa para os gânglios linfáticos axilar e inguinal. Movimento de bombeamento. Na aplicação do Infrared (Manta térmica) utilizada a marca Therapy, onde o paciente ficava em decúbito dorsal, e era realizada a abertura dos gânglios linfáticos da região axilar e inguinal com movimento de bombeamento. Logo após, aplicado um creme estimulante da marca Vitturia nos braços, coxas, abdômen e os mesmos envolvidos com papel plástico onde as participantes ficaram com o corpo inteiro na manta por 30 minutos.
A carboxiterapia foi aplicada iniciando com assepsia no local com álcool 70%, com aplicação profunda na região abdominal, costas e coxa. Agulha 45o a 90o e gás entre 600 a 900ml em cada sessão.
Como parte complementar ao uso destes equipamentos, as participantes também receberam uma dieta padronizada. A dieta é de baixo índice glicêmico (cetogênica), adaptada de acordo com a necessidade de perda de peso de cada participante, que seguiram durante todo o período de tratamento. Sendo que na primeira semana de tratamento foi realizado teste de cetose urinaria para detectar se a participante estava seguindo as orientações repassadas. Além disso, receberam também orientações para realizar exercícios físico após a aplicação dos procedimentos para potencializar os resultados.

RESULTADOS

De maneira geral, ambos os grupos apresentaram redução de todas as medidas avaliadas. As variações entre os valores pré e pós entre as diferentes participantes do estudo, em geral, foram semelhantes. Somente uma participante, não conseguiu reduzir o peso e demais medidas avaliadas.
O teste Anova de duas vias, tendo os diferentes grupos e o tempo de tratamento (em semanas) como variáveis dependentes, apontou efeitos significantes para o tempo de tratamento sobre todas as variáveis dependentes analisadas: Peso corporal (Figura 1: F12, 144: 2,02; p = 0,02); circunferência da cintura (Figura 2: F12, 144: 66,6; p < 0,0001); circunferência do quadril (Figura 3: F12, 144: 34,8; p < 0,0001).

A diferença entre os dois grupos, para todas estas três variáveis, está no fato de  que o grupo que recebeu Carboxiterapia em conjunto com a Infrared, os resultados começaram a aparecer a partir da terceira semana para peso corporal (Figura 1) e circunferência do quadril (Figura 3) e a partir da segunda semana para a circunferência da cintura (Figura 2). Já para o grupo US em conjunto com a Infrared, os efeitos apareceram inicialmente na sexta, quarta e quinta semana, respectivamente para peso corporal (Figura 1), circunferência do quadril (Figura 3) e circunferência da cintura (Figura 2). 

Figura 1: Redução de peso corporal das participantes de ambos os grupos no decorrer de 12 semanas de tratamento.

PESO CORPORAL

Fonte: As autoras (2019)

Figura 2: Circunferência da cintura das participantes de ambos os grupos no decorrer de 12 semanas de tratamento.

CINTURA

Fonte: As autoras (2019)

Figura 3: Circunferência do quadril das participantes de ambos os grupos no decorrer de 12 semanas de tratamento.

QUADRIL

Semanas

Além do efeito dos tratamentos ao longo das semanas, decidimos comparar a variação das porcentagens de gordura corporal, IMC e peso corporal entre os diferentes grupos, comparando os dados pré, coletados durante a avaliação inicial e os dados pós- tratamento, coletados na última seção. Para isso, simplesmente diminuímos o valor pós, do valor pré e transformamos em porcentagem de perda. Para estas comparações, realizamos Testes T de Student e os mesmos apontaram efeitos significativos para as variações de: % de gordura corporal (Figura 4: T11: 1,8; p = 0,04); IMC (Figura 5: T11: 2,53; p = 0,01) e peso corporal (Figura 6: T11: 2,32; p = 0,02).

Figura 4: Percentual de gordura corporal no decorrer de 12 semanas de tratamento.

Fonte: As autoras (2019)

Figura 5: Percentual do Índice de massa corporal (IMC) no decorrer de 12 semanas de tratamento.

Fonte: As autoras (2019)

Figura 6: Percentual da perda de peso no decorrer de 12 semanas de tratamento.

Fonte: As autoras (2019)

Abaixo (Figura 7) observa-se o resultado de uma participante do grupo 1:

Figura 7: Comparação do antes e depois de uma das participantes representante do Grupo1.

AntesDepoisAntesDepois
Antes’DepoisAntesDepois

Abaixo, na figura 8, é possível observar o resultado de uma participante do grupo 2:

Figura 8: Comparação do antes e depois de uma das participantes representante do Grupo2.

AntesDepoisAntesDepois
AntesDepoisAntesDepois

DISCUSSÃO

Neste estudo, de modo geral, exceto uma voluntária, todas as mulheres que participaram, apresentaram diminuição de peso e de todas as medidas avaliadas.
Encontramos, entretanto, diferença entre a evolução dentre os diferentes grupos. Os dois protocolos receberam Infrared (manta térmica) no seu tratamento. Ambos apresentaram os resultados esperados, porém os participantes que aplicaram carboxiterapia e Infrared obtiveram resultado mais acelerado e satisfatório do que as que aplicaram Infrared e Heccus (Ultrassom cavitacional). Outros autores também relatam que a carboxiterapia apresenta excelentes resultados para redução de medidas corporais. Zwaan et al (1996) revelam que se pode notar os efeitos depois da quarta aplicação, sendo que é possível fazer de duas a três sessões semanais. O tratamento costuma ser de 10 a 14 aplicações, geralmente com frequência de duas vezes por semana, e o efeito dura até seis meses. Além disso, o uso correto da carboxiterapia não apresenta riscos nem efeitos colaterais (SOUZA; MEJIA, 2014). Nosso estudo corrobora os efeitos de Zwann e colaboradores e vai além, pois observamos efeitos positivos já na segunda semana de tratamento. O tecido adiposo é altamente vascularizado, com isso a troca gasosa entre as células adiposas e a corrente sanguínea é intensa, contribuindo para isso a rica vascularização do tecido conjuntivo (JUNQUEIRA; CARNEIRO, 1999). Além disso, há trabalhos demonstrando que a quantidade de sangue que circula na hipoderme é inversamente proporcional ao índice de massa corpórea (SUMMERS et al, 1996). Este dado é importante já que dentre os mecanismos de mobilização dos ácidos graxos, o aumento do fluxo sanguíneo é o mais importante (YAMAGUCHI, 2006).
A infusão de gás carbônico leva ao aumento da concentração de oxigênio tecidual promovendo uma vasodilatação e consequentemente melhora da circulação sanguínea da pele e com isso, ocorre à ativação do metabolismo local. Baseado no fato de que o metabolismo ativado favorece a lipólise, a Carboxiterapia se mostra um recurso terapêutico importante para o tratamento das adiposidades localizadas, a Carbolipólise (SCORZA; BORGES, 2008).
Na pesquisa de Brandi, et al (2001), a carboxiterapia foi utilizada em 48 mulheres com idade de 24 a 51 anos de idade, e os resultados apontaram uma redução na circunferência da gordura localizada em coxa, joelho e/ou abdômen, melhora da microcirculação e na ação lipolítica, um aumento no fluxo sanguíneo e pressão arterial femoral, bem como, uma melhoria nos perímetros e teste ergométrico (PACHECO, 2011).
A ultracavitação, produzida pelo ultrassom cavitacional, um equipamento que se baseia na ação terapêutica (destruição tecidual “controlada”) e aplicação de ondas de ultrassônicas de aproximadamente 30 watts de potência, que são capazes de criar numerosas nanobolhas. Estas nanobolhas acumulam a energia corporal e aumentam de tamanho e assim se tornam instáveis e implodem nas cavidades do líquido intersticial presente na hipoderme e assim ocorre uma destruição da membrana dos adipócitos e a liberando na corrente sanguínea de moléculas de gordura (SILVA et al., 2018).
A ultracavitação é um recurso que apresenta várias vantagens pois é uma técnica não invasiva e indolor, onde o indivíduo submetido ao tratamento retorna as suas atividades imediatamente, podendo ser considerado em alguns casos uma alternativa à cirurgia plástica (OLIVEIRA, 2016).
Em um estudo realizado por Zucco (2013) foi afirmado a eficácia do ultrassom focado HIFU, no tratamento da gordura localizada, e confirmada a redução pela perimetria abdominal. Teitelbaum e colaboradores (2007) evidenciaram através de um estudo policêntrico com 137 pacientes submetidos ao tratamento com o ultrassom focado, nas áreas do abdômen, flancos e coxas, uma redução média de 2 cm de circunferência e 2,9 mm de espessura na camada de gordura em uma única sessão. Os autores relatam que esses resultados se mantiveram por um período de 12 meses e que essa tecnologia é segura e eficaz para o contorno corporal (FELLER; SILVA; ZIMMERMANN, 2018).
Cohen e Cunha (2004) afirmam que a perda de peso e a manutenção do mesmo dependem muito da forte motivação pessoal. Porém, após algum tempo, é natural que a disciplina diminua, pois é difícil manter-se fiel a uma dieta com restrições e exclusão de alguns alimentos. Fatores econômicos, emocionais e sociais, como a ocorrência de festas e comemorações, podem levar as escapadas, que com o tempo se tornam cada vez mais usuais e podem levar até mesmo ao abandono da dieta (SILVA, 2014).
O Consenso Latino-americano de Obesidade reconhece que, em pessoas com perturbações emocionais, a comida pode desempenhar um papel compensatório, favorecendo o ganho de peso (COUTINHO, 1999).
As mudanças de hábitos da vida, indispensáveis para o sucesso do tratamento da obesidade, o qual demanda, entre outras coisas, um forte componente
motivacional, condicionado por disposição interna e influências ambientais, são mais difíceis de serem alcançadas nos deprimidos. Verifica-se que a presença de depressão reforça atitudes disfuncionais como distorções cognitivas, com aumento do consumo calórico e do sedentarismo (MORAES, 2011). Este fato pode ser um fator importante a se levar em consideração no momento de se investir tempo e recursos financeiros em um tratamento de médio prazo como o que apresentamos. Neste nosso estudo, observamos que a única participante que não baixou o peso e nem diminuiu as medidas corporais avaliadas, foi a participante mais obesa (aproximadamente 20% a mais que a segunda mais obesa do grupo). Isto pode sugerir que antes de tentar um tratamento parecido com o que propomos aqui, se deve, antecipadamente, observar diversos fatores que podem impedir a redução do peso.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Verificamos através deste trabalho que, tanto a carboxiterapia, quanto o Ultrassom cavitacional, associados à manta térmica, apresentam-se como recursos seguros e eficazes para tratamentos que visam o emagrecimento. Resultados rápidos e sem efeitos adversos ou complicações aparecem para ambos os protocolos, com destaque para a carboxiterapia e manta térmica, cujos resultados aparecem mais cedo. Concluímos, portanto, que dentre estes dois
protocolos, este último deve ser preconizado, como um protocolo adequado para o tratamento da lipodistrofia localizada, o que contribui, diretamente, para
melhora da auto estima e saúde dos pacientes.

REFERÊNCIAS

OLIVEIRA, Ana Paula da Silva Vasques; SILVA, Marília Marques da. Fatores que dificultam a perda de peso em mulheres obesas de graus I e II: Marília Marques da Silva. Revista Psicologia e Saúde, Brasilia, v. 1, n. 6, p.1-9, 2014.

COUTINHO, W. Consenso Latino-Americano de Obesidade. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia Metabólica. v 43, p.2, 1999.

FAVETTI, Priscila Valéria Marques. Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 1-144, 2012.

FELLER, Aline Gabriele; SILVA, Elisandro da; ZIMMERMANN, Carine Eloise Prestes. Utilização do ultrassom estético na gordura localizada. Revista Saude Integrada, Santo Angelo, v. 21, n. 11, p.1-13, 2018.

JUNQUEIRA, LC; CARNEIRO, J. Histologia Básica. 9 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1999, p. 169-170

LUCIO, Marcela Alves. Portal Biocursos, Manaus. 1 (1): 1-12, 2012.

MIGOTTO, Julie Severo. Revista Eletrônica Gestão & Saúde. 04 (01): 1365-1377, 2013.

MILANI, Giovana Barbosa. Revistas USP. 13 (1): 1–7, 2006. MINISTÉRIO DA SAUDE. Obesidade cresce 60% em dez anos no Brasil. 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2019.

MORAES, Angela Maria Lessa de. A percepção de pacientes obesos com depressão sobre os fatores envolvidos na manutenção da obesidade: Uma investigação no programa saúde da família – Lapa. 2011. 99 f. Dissertação (Mestrado) – Curso de Mestre em Saúde da Família, Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2011.

NEVES, Priscila Andressa. Cadernos da Escola de Saúde, Curitiba, 1 (11): 128-138, 2014.

NIWA, Ane Beatriz Mautari. Surg Cosmet Dermatol 2 (4): 323-5, 2010.

OLIVEIRA, Gabriella Buffone. Efeitos do ultrassom de alta potência no tratamento da lipodistrofia localizada. 2016. 31 f. TCC (Graduação) – Curso de Fisioterapia, Instituto de Ensino Superior e Pesquisa Centro de CapacitaÇÃo Educacional, Recife, 2016.

PACHECO,Tuane Fernandes. Efeitos da carboxiterapia sobre o fibroedema-geloide na região posterior de coxa. 2011. 63 f. TCC(Graduação) – Curso de

Fisioterapia, Universidade do Extremo Sul Catarinense – Unesc, Criciuma, 2011.

SCORZA, Flavia Acedo; BORGES, Fabio dos Santos.Carboxitherapy:Review. Revista Fisioterapia Ser, São Paulo, v. 4, n. 3, p.1-11, 2008.

SILVA, J. P. et al. Ultracavitação para gordura localizada – Revisão de Literatura. Revista Saúde em Foco, Minas Gerais, v. 10, p.1-9, 2018.

SOUZA, Pavislena Fortunato de; MEJIA, Dayana Priscila Maia. Métodos e benefícios da aplicação da carboxiterapia na lipodistrofia localizada. 2014. 12 f. Monografia (Especialização) – Curso de Pós-graduanda em Fisioterapia em Dermato Funcional, Faculdade Cambury, Faculdade Cambury, 2014.

SUMMERS, L et al. Subcutaneous Abdominal Adipose Tissue Blood Flow Variation Within And Between Subjects And Relationship To Obesity. Clin Sci, 1996 Dec, 91(6): 679-83.

VARGAS, Anielle de. Portal de eventos ULBRA. XIV Fórum de Ensino, pesquisa e extensão. Termoterapia Aplicada À Estética Corporal, 2016.

YAMAGUCHI, Charles. Procedimentos Estéticos Minimamente Invasivos II. São Paulo: Santos, 2006. 573 p.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.