Alunos de fisioterapia enfrentam problemas para contratar Fies no Sul de Minas

Prazo termina dia 30 de abril e alunos não conseguem acesso na internet.
Em Varginha, jovem entrou na Justiça por não conseguir renovar contrato.

O prazo das inscrições para novos contratos de Financiamento Estudantil do Ensino Superior, o Fies, benefício do Governo Federal, termina nesta quinta-feira (30). Mas no Sul de Minas, muitos universitários estão enfrentando problemas para preencher as informações e solicitar ou renovar o benefício pela internet. Sem condições de pagar a mensalidade, muitos estudantes estão deixando os cursos. Outros tentam ainda na Justiça uma solução para o problema.

Antes os estudantes podiam se inscrever no Fies ao longo do semestre, mas este ano o governo mudou as regras e o prazo está mais curto. Muitos que entraram na faculdade estão tentando se inscrever e não conseguem, e com isso, correm contra o tempo, que termina no dia 30 de abril.

No Centro Universitário do Sul de Minas (Unis-MG), em Varginha (MG), alunos do primeiro período de fisioterapia e biomedicina não conseguiram fazer a inscrição no Fies.

Luciano Beneton, que estuda fisioterapia, diz que passa as madrugadas no sistema. “Saio do trabalho, venho pra faculdade e fico até três, quatro horas da manhã no computador tentando e nada. Aí vem algumas mensagens constantes: que a faculdade não tem dinheiro, que o MEC não vai conseguir e que não tem jeito, pra tentar novamente”, conta.

Universitário entrou na Justiça após não conseguir renovar o Fies (Foto: Reprodução EPTV)
Universitário entrou na Justiça após não conseguir
renovar o Fies (Foto: Reprodução EPTV)

Antônia Lopes, que faz biomedicina, está na mesma situação e diz que o sistema envia mensagens informando que não é possível fazer o cadastro. Uma diz que o limite de financiamento na instituição está esgotado e a outra fala que o curso não tem nota mínima exigida pelo Ministério da Educação (MEC).

O diretor financeiro do Unis-MG rebate as mensagens enviadas pelo MEC. “Todos os nossos cursos atendem os requisitos legais de qualidade aferidos pelo próprio MEC, e em termos financeiros também, a nossa instituição disponibilizou todos os recursos financeiros necessários para a contratação desses alunos. Então a gente não concorda com essas mensagens e a gente entende que o Governo Federal está transferindo uma responsabilidade que não é das instituições de ensino”, explica Alan Fonseca.

Evasão
A situação também preocupa a universidade. Segundo Fonseca, cerca de 30% dos alunos do Unis-MG estudam pelo Fies e quase 700 novos estudantes já deixaram a instituição porque não conseguiram o financiamento. “Essa evasão pra nós, hoje, atinge cerca de 20% dos alunos novos e a gente acredita que se os alunos não conseguirem contratar, esse número ainda pode aumentar”, completa.

A estudante Sabrina Vitor Efigênio é uma das que só se matriculou no curso de biomedicina porque contava com o Fies. A mensalidade é de R$ 1.149 e, além disso, a estudante tem que gastar com o transporte de Três Pontas para Varginha. Sem o financiamento, ela diz que vai ter que interromper um sonho.

“Infelizmente eu vou ter que parar com o curso, que foi o que aconteceu na minha sala, muita gente já saiu devido ao corte de financiamento e é muita gente mesmo. Posso dizer que metade da sala já saiu. E está todo mundo decepcionado, porque todo mundo queria fazer [o curso], uma coisa que a gente sempre sonha”, lamenta.

O problema também preocupa quem está tentando renovar o benefício. Depois de enviar 13 reclamações ao MEC por não conseguir fazer a renovação do Fies, o estudante Maicon Dias Tibúrcio decidiu acionar a Justiça. Ele está no último ano do curso de biomedicina e teme ter que parar os estudos sem o financiamento.

O estudante tem até o dia 29 de maio para concluir o cadastro. “Eu não tive resposta nenhuma, aí eu ouvi falar que a única maneira de eles responderem um chamado era mediante a Justiça, então eu entrei na Justiça Federal”, conta.

Posição do MEC
O Ministério da Educação informou que o aviso M321, que aparece quando o estudante está fazendo a inscrição pela internet, quer dizer que o limite de verba para aquele curso esgotou e não há possibilidade de novos contratos. Pelas novas regras do Fies, o número de financiamentos é de acordo com a avaliação do curso pelo MEC. Cursos com nota cinco, por exemplo, podem ter atendimento pleno a todos os alunos que pretendem conseguir o Fies.

Ao G1, o MEC alegou ainda problemas na grande demanda de acesso ao sistema de inscrição. Por este motivo, o prazo final para renovação dos contratos vigentes foi prorrogado para o dia 29 de maio.

Fonte: G1

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.