Acupuntura pode reduzir gravidade e frequência das ondas de calor da menopausa

Fonte: http://msn.minhavida.com.br/saude/galerias/17743-acupuntura-pode-reduzir-gravidade-e-frequencia-das-ondas-de-calor-da-menopausa

Para as mulheres que atravessam a menopausa, as ondas de calor podem ser um dos sintomas mais desconfortáveis. Mas estudiosos da The North American Menopause Society sugerem que aacupuntura pode ajudar a reduzir a gravidade e frequência das ondas de calor em mulheres na menopausa. Os resultados foram publicados dia 07 de julho na revista Menopause.

Ondas de calor, conhecida também como fogachos, são definidas como uma súbita sensação de calor sobre a totalidade ou parte do corpo. Elas também podem causar vermelhidão no rosto e no pescoço, manchas vermelhas nos braços, costas e peito, e transpiração intensa ou calafrios. Muitos problemas de saúde podem causar ondas de calor, mas eles são mais comuns entre as mulheres passando pela menopausa. A equipe de pesquisa analisou 104 estudos que avaliaram a eficácia da acupuntura, incluindo 12 desses estudos em suas pesquisas, envolvendo 869 mulheres com idades entre os 40 e 60 anos que estavam passando pela menopausa naturalmente. O estudo descobriu que as mulheres na menopausa que foram submetidas à acupuntura tiveram uma redução na gravidade e frequência das ondas de calor nos três meses seguintes. Além disso, o tratamento parece ter um efeito benéfico independentemente do número de doses, sessões ou a duração do tratamento recebido. O tratamento mais eficaz para as ondas de calor da menopausa é a terapia hormonal – o uso de medicamentos que contém estrogênio ou progesterona. No entanto, esse tratamento pode aumentar o risco de outras condições de saúde, incluindo AVC, doenças cardíacas e câncer. As mulheres incluídas no estudo foram submetidas a várias formas de acupuntura, incluindo acupuntura tradicional, eletroacupuntura, acupuntura à laser, acupuntura auricular e acupuntura medicinal tradicional chinesa. O grupo não é capaz de explicar porque acupuntura parece ajudar a aliviar as ondas de calor em mulheres na menopausa. A hipótese é que a prática pode reduzir a concentração de beta-endorfina – um neuropeptídeo encontrado nas células do sistema nervoso central e periférico – no hipotálamo do cérebro. Os cientistas dizem que os níveis mais baixos de beta-endorfina podem ativar a liberação de peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP), que regula a temperatura corporal. Aposte no cardápio que espanta os sintomas da menopausa Ondas de calor, suores noturnos, ganho de peso, insônia, irritabilidade, entre outros sintomas, são característicos do período. O que caracteriza o período é a queda dos hormônios estrogênio e progesterona, que costuma ocorrer entre os 45 e os 55 anos de idade. “Esses desconfortos podem fazer da menopausa uma das fases mais difíceis para a mulher nos campos emocional e físico. Mas uma dieta equilibrada e suplementos alimentares aliviam os sintomas”, afirma a nutricionista Daniela Jobst.