Aconteceu na Clínica – O paciente fantasma

Fisioterapeuta, chegou o Fisio.app | Aplicativo para fisioterapeutas. Baixe agora mesmo em www.fisio.app,

Aconteceu na Clínica

Costumo fazer acompanhamento com meus pacientes pelo Whatsapp, o que tem valido boas interações. Porém neste dia recebi uma chamada de um possível paciente que me procurava relatando alterações musculares em cervical. Devido a ausência de horários, me surgia a mera possibilidade de orientar. Segundo o paciente, ele foi em um quiropraxista, mas não teve sucesso, pois ainda incomodava a sua lesão… Mas sabe o que incomodava? O paciente sentia fraqueza no ombro e braço esquerdo, bom, até pode sim ser uma alteração cervical, com comprometimento do plexo braquial. Será? Mas o relato continuava e ele dizia que quando se abaixava a perna esquerda se desequilibrava. Opa!

Realmente parecia que estava com uma alteração um pouco digamos, não apenas na cervical. Procurou um ortopedista que solicitou uma RM. No outro dia, me mandou uma outra mensagem sobre uma dormência no lado esquerdo do corpo e então automaticamente solicitei que fosse ao P.A, para descartar qualquer acidente vascular ou alguma alteração a nível central.

O médico de plantão o diagnosticou com alguma possível compressão nervosa a nível de cervical. Automaticamente solicitei que a pessoa pegasse o exame de R.M, que anteriormente o ortopedista clínico solicitou e marcasse para vir até a clínica aonde seria feita a devida avaliação fisioterápica.

Mas antes mesmo dessa avaliação acontecer e antes mesmo também da R. M. ficar pronta, o paciente teve uma convulsão e foi internado. Com a tomografia de crânio descobriu que tinha uma infecção que atingiu sua meninge. Mas da onde veio essa infecção? Ele tinha um dente quebrado que não tratou e acredita-se que de lá surgiu o problema. Encaminhei ele para um dentista amigo meu para poder acompanhar o caso dele e ver se ele poderia desenvolver uma infecção devido ao dente quebrado e estando totalmente assintomático? Ainda cético e aguardando ansiosamente maiores informações, pois mesmo não sendo seu fisioterapeuta, o acompanhava e estava junto com ele nesses momentos difíceis.

O papel do fisioterapeuta também é importante no coletivo que envolve o tratamento de um paciente. Me cumpriu o papel de orientar, inclusive sua ida no PA poderia ter já resolvido o problema, com uma investigação maior. Esse suposto paciente na verdade nunca foi meu paciente. Porém eu de alguma forma acredito que fui seu fisioterapeuta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.