Aconteceu na Clínica – As várias facetas de um joelho

Fisioterapeuta, chegou o Fisio.app | Aplicativo para fisioterapeutas. Baixe agora mesmo em www.fisio.app,

Joelho e suas facetas

Uma das coisas mais estranhas que existem são os protocolos. Você segue um protocolo sendo cada indivíduo um ser diferente e o famoso cada caso é um caso. Vamos falar hoje sobre PO de joelho. Existem diversas cirurgias que podem ocorrer em um joelho. Vamos dizer as mais famosas por aqui como a artroscopia, principalmente com uma menissectomia parcial, as famosas reconstruções ligamentares, principalmente o LCA. Bom, partindo desses casos, cada indivíduo vem se apresentando como fator crucial na realibatação e também nas repostas dentro da fisioterapia. Vamos para um exemplo de casos similares, porém nunca idênticos, evidentemente como já mencionado, mas sempre bom lembrar cada caso é um….caso.

Paciente masculino de menissectomia joelho esquerdo, chegando na clínica primeiro dia, dirigindo o próprio carro, mas automático e sem muleta. De outro lado uma paciente feminina, menissectomia de joelho esquerdo, chegando de carona, com duas muletas, sem encostar o pé no chão. Ambos mesma idade e praticamente mesmo caso clínico que levou a intervenção cirúrgica. Porém com alguma diferença…..Você fisioterapeuta olha a cena e pensa: em ambos os casos, teremos dilemas. Porque simplesmente são pacientes que chegaram na clínica sem a orientação de PO adequada, são pacientes que não sabem ao certo o que podem ou não podem fazer, o que devem ou não evitar e muito menos o que é fisioterapia. Geralmente munidos de uma carta do médico, que infelizmente algumas vezes querendo dizer os procedimentos que o fisioterapeuta tem que realizar, o que é inaceitável, o que tinha que conter nessa carta eram os procedimentos cirúrgicos que foram realizados. Se foi feito mais que uma menissectomia, se tiveram outros achados durante a cirurgia, enfim, isso que deveria ser passado ao fisioterapeuta já que a única pessoa que esteve presente além do cirurgião foi o paciente, mas que tudo consta, ele estava sedado.

O fisioterapeuta é responsável pelo paciente em sua clínica independente de qualquer orientação médica, o fisioterapeuta que responde pelo tratamento dentro da fisioterapia. Então o que faremos? Um paciente sem o menor cuidado e a outra com um zelo imensurável. Qual terá uma melhor evolução?

Um dos pacientes tinha a necessidade de utilizar a muleta, por vários motivos, um deles mesmo era a necessidade de zelo e cuidado, principalmente pelo tempo de PO e pelas características do paciente, você pode aconselhar o uso quando o paciente for dar suas não autorizadas voltas na quadra. Porém a outra paciente poderá encostar o pé no chão, junto com a muleta. A parte mais interessante é quando o paciente vai aprender a utilizar a muleta, eles quase sempre se espantam ao descobrir que a muleta fica contralateral ao lado da cirurgia. Muitas vezes você tem que explicar minuciosamente, atendi um engenheiro civil, foi difícil o que não deveria ser, conseguir convencer ele da importância da descarga de peso com a muleta contralateral, eu costumava dizer que fisioterapeutas eram engenheiros do corpo humano, mas depois dessa experiência parei.

Mas qual paciente tende a desenvolver nesses dois casos específicos uma melhora do quadro clínico? Ambos tendem a melhorar mas com tempo diferentes. Por exemplo, a paciente mais cuidadosa, também era a mais teimosa e não seguia as orientações, e talvez por isso nessa história o ganho ( comparado em tempo) foi menor, porém o fato de temer a execução dos treinos também teve sua participação. Já o paciente com menos cuidado evolui mais rápido, mas ele era mais digamos responsável com as orientações da fisioterapia.

Então vejam que nada está perdido, o mais cuidadoso, pode ser o menos disciplinado e o menos cuidadoso se tornar um paciente exemplar. Geralmente os pacientes não tem muito conhecimento do corpo, não apenas de propriocepção, mas num contexto geral de auto gerenciamento. E nós fisioterapeutas que observamos e atuamos com os joelhos alheios, não podemos esquecer que cada joelho tem a sua faceta. Portanto eu diria que além de valgo, varo, falso, verdadeiro, quem carrega esse joelho faz toda a diferença.

1 comentário em “Aconteceu na Clínica – As várias facetas de um joelho”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.