A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA DERMATO-FUNCIONAL NO PÓS-OPERATÓRIO DE ABDOMINOPLASTIA

THAYANE DOURADO GOMES

Trabalho de Conclusão do Curso de Fisioterapia, Faculdade Uninassau, para obtenção do título de Fisioterapeuta.
Orientador: Prof. Francisco Carlos Santos Cerqueira.

Prof. Francisco Carlos Santos Cerqueira.

DEDICATÓRIA
Dedico este trabalho primeiramente a Deus por ser essencial na minha vida, aos meus queridos pais que foram meus grandes incentivadores, que não mediram esforços, investiram e acreditaram na minha jornada. OBRIGADO.

AGRADECIMENTO
Quero agradecer a Deus que iluminou meu caminho durante esta caminhada de estudos e não me deixou desistir nos momentos mais difíceis. A minha família que sempre se fizeram presente me ajudando na minha caminhada.

Agradeço meu professor e orientador Francisco Carlos Cerqueira pela compreensão e dedicação em compartilhar com excelência seus ensinamentos e conhecimentos, que me ajudaram bastante a concluir este trabalho. E aos meus demais professores que fizeram parte de todo esse percurso acadêmico. Obrigado à todos!

EPÍGRAFE
O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis. ”
José de Alencar

RESUMO

A procura de cirurgias bariátricas foi se tornando cada vez maior, uma alternativa para os tratamentos de obesidade mórbida. Os pacientes resultantes dessa cirurgia apresentam perdas ponderáveis, que evoluem para um excesso de pele que fica por todo o corpo. Cada vez mais, esses pacientes têm procurado ajuda de profissionais para reduzir essa quantidade de pele que prejudica a imagem e a autoestima dos mesmos. Como qualquer cirurgia, na abdominoplastia ocorre naturalmente lesões celulares e vasculares que precisam ser tratadas reduzindo os eventos pós-operatórios, sendo possível tal redução com a atuação da fisioterapia dermato-funcional utilizando-se de todos os recursos imediatos pós-cirurgia, fazendo com que sejam positivos os resultados pós-cirúrgicos de cirurgias plásticas, prevenindo e tratando tanto as respostas advindas das intervenções quanto levando para a paciente um controle voltado para a ansiedade pós-operatória. O objetivo deste trabalho é destacar os efeitos do linfotaping e do kinesiotaping no pós-operatório de abdominoplastia. Inicialmente será apresentada a importância da fisioterapia dermato-funcional na recuperação de pacientes de cirurgias plásticas. A metodologia utilizada foi uma revisão integrativa, por meio de pesquisas quanti-qualitativas em estudos em casos clínicos evidenciando-se a atuação do fisioterapeuta dermato-funcional. Foram criados critérios de inclusão e de exclusão, sendo respectivamente: inclusão de artigos publicados entre os anos de 2010 a 2020; voltados para a fisioterapia. Como resultados esperados, as pesquisas evidenciaram que as técnicas empregadas permitem com que os pacientes alcancem um tempo de recuperação menor, evitando complicações no pós-cirúrgico.

Palavras-chaves: Abdominoplastia. Fisioterapia. Recuperação.

ABSTRACT

The demand for bariatric surgeries has become increasingly greater, becoming an alternative to the treatments of morbid obesity. Patients pending this loss surgery have considerable weight, which develops into an excess of skin that remains throughout the body. Increasingly, these patients have sought help from professionals to reduce that amount of skin that impairs their image and self-esteem. Like any surgery, cell and vascular lesions naturally occur in abdominoplasty that need to be treated by reducing postoperative events, such reduction being possible with the performance of dermato-functional physiotherapy using all the immediate post-surgery resources, making the post-surgical results of plastic surgeries are positive, preventing and treating both the responses arising from the interventions and giving the patient a control geared towards postoperative anxiety. The objective of this work is to highlight the role of the dermato-functional physiotherapist in the postoperative period of abdominoplasty. Initially, the importance of dermato-functional physiotherapy in the recovery of patients from plastic surgery will be presented. The methodology used was an integrative review, through quantitative-qualitative research in studies in clinical cases, showing the role of the dermato-functional physiotherapist.

Keywords: Abdominoplasty. Physiotherapy. Recovery

1. INTRODUÇÃO

A obesidade se tornou uma pandemia do século XXI, devido a alimentação deficiente de nutrientes saudáveis e isso fez com que cada vez mais casos de pessoas acima do peso surgissem na sociedade. Em prol disso, a procura de cirurgias bariátricas foi se tornando cada vez maior, se tornando uma alternativa para os tratamentos de obesidade mórbida. Os pacientes resultantes dessa cirurgia apresentam perdas ponderáveis, que evoluem para um excesso de pele que fica por todo o corpo. Cada vez mais, esses pacientes têm procurado ajuda de profissionais para reduzir essa quantidade de pele que prejudica a imagem e a autoestima dos mesmos (TUMA JR et al., 2012).

Dessa maneira, como qualquer cirurgia, ocorre naturalmente lesões celulares e vasculares que precisam ser tratadas reduzindo os eventos pós-operatórios, sendo possível tal redução com a atuação da fisioterapia dermato-funcional utilizando-se de todos os recursos imediatos pós-cirurgia, fazendo com que sejam positivos os resultados pós-cirúrgicos de cirurgias, prevenindo e tratando tanto as respostas advindas das intervenções quanto levando para a paciente um controle voltado para a ansiedade pós-operatória (DA SILVA et al, 2012).

Assim, este artigo que tem como objetivo mostrar os efeitos do linfotaping e do kinesiotaping no pós-operatório de abdominoplastia. Inicialmente será apresentada a importância da fisioterapia dermato-funcional na recuperação de pacientes de cirurgias plásticas. E seguida serão descritas as técnicas utilizadas para alcançar resultados positivos no pós-operatório de abdominoplastia. Finalmente serão evidenciados os resultados alcançados em estudos de casos clínicos voltados para o pós-operatório de abdominoplastia.

A metodologia utilizada foi uma revisão integrativa, por meio de pesquisas quanti-qualitativas em estudos em casos clínicos evidenciando-se a atuação do fisioterapeuta dermato funcional. Foram criados critérios de inclusão e de exclusão, sendo respectivamente: inclusão de artigos publicados entre os anos de 2010 a 2020.

O trabalho está dividido em capítulos. O capítulo 1 trata da introdução do trabalho; capítulo 2 trata do Referencial Teórico, onde são descritos todos os procedimentos que envolvem a abdominoplastia, e como ocorre a atuação do fisioterapeuta dermato-funcional, destacando a sua importância na recuperação do paciente no período de pós-operatório; apresenta-se, também, todos os estudos clínicos realizados por seus respectivos autores entre os anos de 2010 a 2020, evidenciando a atuação do fisioterapeuta nos resultados auferidos; Capítulo 3, trata-se da conclusão, onde pode-se observar o quanto o fisioterapeuta contribui para a recuperação da área que foi afetada pela cirurgia, e o quanto é inegável a importância de buscar novas técnicas de tratamento, através das bandagens elásticas podemos observar um resultado positivo que foi visualizados pelos próprios pacientes. (rever a descrição deste tópico com base na delimitação do trabalho).

2. DESENVOLVIMENTO

2.1 ABDOMINOPLASTIA

A busca do corpo perfeito mediante a cirurgias plásticas é cada vez mais comum no Brasil, o mesmo se encontra em primeiro colocado nas realizações de processos cirúrgicos. Estes procedimentos estéticos foram divulgado na sociedade Brasileira, através dos meios de comunicação físicos e digitais com forma de comercialização o que, instigou a Sociedade Brasileira de Cirurgias Plásticas a incentivar discussões médicas sobre o assunto que resultou na edição da resolução 1836/2008 Conselho Federal de Medicina. ( GRACINDO, 2015)

Abdominoplastia é um procedimento onde é feito a remoção do excesso de gordura e de pele e, reparando os músculos enfraquecidos ou separados, tornando o abdômen mais tonifacado. Quando não se consegue o objetivo esperado com exercício físico. Até mesmo pessoas com o peso considerado normal podem sofrer e desenvolver um abdômen protruido e flácido. As causas para isso acontecer são: gravidez, envelhecimento, Oscilações significativas no peso, hereditariedade, cirurgia prévia. (SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIAS PLÁSTICAS, 2014)

Nesse campo, a abdominoplastia está inserida, pois se trata de um procedimento cirúrgico que procura levar para as pessoas que a realizam, o bem estar com seu próprio corpo. Esse procedimento compreende como uma cirurgia no qual onde se retira o excesso de pele e gordura que ficam na parte abdominal. Geralmente, as pessoas que realizaram cirurgias antecedentes como a gastroplastia, emagrecimento ou até de hérnia, e como resultado conseguem obter resultados onde geram grande quantidades de pele no abdômen, gerando desconforto nos pacientes devido a aparência que fica prejudicada é a principal motivação pela busca de cirurgias reparadoras como a abdominoplastia (PEREIRA, 2016).

Os pontos onde ocorre o procedimento cirúrgico acontece da maneira como apresenta a Imagem 1.

Imagem 1 – Abdominoplastia completa
Fonte: Melo, 2014.

Conforme retrata Barcelos et al., (2017), essa mesma técnica atua no tegumento, através da dermolipectomia abdominal, retirando o excesso de pele e tecido subcutâneo da região abdominal inferior. Atua, da mesma forma, na topografia músculo aponeurótica, com a finalidade de reparar a diástase das aponeuroses dos músculos reto abdominais. A junção do procedimento de lipoaspiração junto com a abdominoplastia leva para o paciente o resultado eficiente sem o acúmulo de peles.

Assim, a abdominoplastia por ser um procedimento cirúrgico precisa de técnicas para o paciente se recuperar de forma saudável, onde a pele possa cicatrizar com maior facilidade e o sistema linfático não interfira nos resultados que o paciente deseja. Para isso, se faz necessário a participação de um profissional da Fisioterapia Dermato-Funcional.

2.2 FISIOTERAPIA DERMATO-FUNCIONAL

2.2.1 Efeitos da aplicação da linfotaping na abdominoplastia

A Fisioterapia Dermato Funcional tem acompanhado a recuperação de diversos pacientes, isso porque os próprios cirurgiões plásticos têm recomendado o tratamento através de suas técnicas para agilizar a recuperação pós-operatória, onde essa área tem apresentando maior atuação através das técnicas utilizadas para uma recuperação saudável dos pacientes (BORGES, 2010).

Nos estudos de CHI et al (2016), quando utilizado para o efeito de drenagem linfática, o corte é denominado teia de aranha, polvo ou fan, sendo aplicado sem tensão seguindo o percurso do sistema linfático, proporcionando assim um melhor escoamento da linfa, denominando-se assim linfotaping

Para Pereira e Santos (2016), dentre as técnicas de recuperação tem sido utilizado por fisioterapeutas o linfotaping ou taping linfático (Imagem 2), que é justamente uma forma considerada mais rápida e eficaz para fazer com que o corpo se recupere por atuar diretamente nos processos naturais da cicatrização. Essa técnica se utiliza de bandagens de fitas adesivas e elásticas com materiais e texturas elásticas. Quando essas bandagens são colocadas na pele onde precisa cicatrizar ocorre uma elevação do tecido, onde os filamentos de ancoragem abrem os vasos linfáticos, fazendo com que as substâncias existentes sejam facilmente drenadas, sendo portanto uma técnica que age como uma forma de fazer com que ocorra uma circulação e estimulação sanguínea linfática.

Dessa maneira, o linfotaping tem sido realizado por fisioterapeutas no pós-operatório de cirurgias plásticas com o uso dessas bandagens neurofuncionais que permitem com que aumente a circulação do sistema linfático. Dessa maneira, novos vasos se abrem eliminando o acúmulo de líquido, oferecendo uma melhora na textura da pele junto da redução dos edemas, analgesia, aderência cicatricial, faz com que melhore substancialmente as áreas com hipoestesia, reduzindo as possíveis complicações pós cirúrgicas, fazendo com que o paciente retorne rapidamente as atividades cotidianas.

2.2.2 Kinesio Taping na redução da dor

De acordo com Artioli e Bertolinni (2014), as bandagens utilizadas por atletas para se recuperar de dores e que são usadas no pós-operatório da Abdominoplastia é chamada de Kinesio Taping – KT (imagem 3). Esta foi desenvolvida no ano de 1973, por Kenzo Kase, no Japão, conhecida popularmente por bandagem elástica. Sendo, portanto, um modo novo mas que vem se tornando conhecido nos últimos dez anos, após alguns atletas começarem a usar nos jogos olímpicos. Para seu uso, essa fita precisa ser livre de látex, tendo capacidade adesiva acrílica ativada pelo calor do corpo, com fios de elástico de polímero com fibras de algodão (100%). As suas características se diferem das outras bandagens por esta possuir secagem rápida.

Para Chi et al (2016) Os principais efeitos fisiológico do uso bandagem são analgesia, suporte muscular e correções articulares. Os cortes são feito em forma de X,Y, I.

Dessa forma, para Castro-Sánchez et al., (2012) esse método é novo e bastante interessante e pode auxiliar na recuperação de condições músculo esqueléticas, e pode ser usada em qualquer parte do corpo pois a mesmas possui elasticidade suficiente para superar de 120 a 140% seu tamanho original, aumentando os movimentos e a limitação mecânica.

De acordo com Artioli e Bertolinni (2014), as bandagens de KT apresentam benefícios variados, e o seu uso pode ser aplicado em condições ortopédicas clássicas, outras afecções também pode ser tratadas com KT, tais como: acidente vascular encefálico, sialorreia na paralisia cerebral, esclerose múltipla, pós-mastectomia, entre outros. Porém vale analisar se o uso da KT na dor gera efeitos superiores, semelhante ou inferiores a os tratamentos e ao placebo.

2.3 ANÁLISE, DISCUSSÃO E RESULTADOS

2.3.1 Análise

De acordo com os estudos levantados os efeitos decorrentes da cirurgia plástica como a abdominoplastia traz para seus pacientes dores e desconfortos, assim como qualquer cirurgia realizada. Para o paciente que passa por esse processo a recuperação se torna seu principal interesse como uma forma de fazer com que o mesmo possa voltar de forma rápida e satisfatória para suas atividades de vida diária.

Por isso, o fisioterapeuta se torna o profissional capaz de levar para esse paciente o restabelecimento da funcionalidade depois de um trauma como uma cirurgia plástica, que é responsável por ocasionar dor e edema por causa de infiltrações de sangue no tecido que sofreu esse trauma. Conforme mostra os estudos, a Kinesiotaping através da técnica de linfotaping tem comprovado benefícios para drenagem manual de mulheres que se submeteram a cirurgia plástica. Como uma forma de fazer com que esses desajustes sejam corrigidos as bandagens podem ser aplicadas principalmente quando após o procedimento cirúrgico.

Todos os estudos apresentados evidenciam resultados potenciais quando, principalmente, o paciente além de ter as bandagens elásticas, tem um profissional para auxiliar, e orientar os seus familiares sobre os cuidados imprescindível no pós-operatório nesse caso da recuperação é importante que todos tenham conhecimento do que precisa ser praticado para evitar complicações no pós-operatório, fibrose e equimose.

2.3.2 Discussão

Nos estudos realizados por Costa e Mejia (2018) evidenciam o quanto início tardio no tratamento pela fisioterapia dermato-funcional pode conduzir a resultados menos eficientes na cicatrização. O autor fez uma pesquisa com 28 médicos cirurgiões onde no qual constatou-se que 10,7% dos entrevistados já foram encaminhados para a fisioterapia no 1º e 2º dia após a operação; 21,6% deles encaminharam entre o 3º e 5º DPO; 3,5% encaminharam entre o 25º e 30º dia pós-operação, isto é, em uma fase muito tardia, outros 64,2% encaminharam os pacientes entre o 6º e o 15º dia. Sabe-se que se começar muito cedo ou muito tarde implicar em complicações no pós-operatório e isso compromete os resultados da fisioterapia.

Outro estudo realizado, por Santos et al., (2013) com 342 mulheres que realizaram um procedimento operatório de abdominoplastia constatou que a maioria não teve uma preparação por parte de um fisioterapeuta antes da operação, atuando no campo respiratório, o que poderia auxiliar nas repercussões negativas da mobilidade do tórax DPO, isso reduziria a pressão intra-abdominal no intraoperatório. Destarte, a atuação de um fisioterapeuta durante a operação também foi desconhecida pelas entrevistadas, levando em consideração que durante o processo o exercício reduz o edema, formação de equimose, fibrose no pós-operatório das cirurgias abdominais com o uso de massagens como a drenagem linfática utilizando o taping na área que foi operada.

Conforme estudo realizado por Silva et al., (2014), a principal manifestação a ser tratada pela Fisioterapia no pós-operatório é a fibrose. Sendo um processo de reparo tecidual que ocorre como um reparo do tecido lesionado, mostrando-se como uma alternativa para atuar contra esses sintomas, a radiofrequência, uma técnica que atua nas camadas profundas da pele.

Nos estudos de Camargo et al., (2012), onde ocorreu o procedimento de drenagem linfática através de 10 sessões encontrou-se um resultado considerável na paciente estudada, onde pode-se comprovar que após essas sessões de drenagem realizadas pelo fisioterapeuta teve uma redução nos hematomas advindos da abdominoplastia, se comparado com a avaliação inicial, na final obteve a redução significativa.

No estudo realizado por Santos, Cândido e Silva (2013), constatou-se melhora nos resultados quando realizada a fisioterapia através da crioterapia, ultrassom, massagem e drenagem linfática (DLM), reduzindo com isso os edemas, analgesia, melhora nas aderências cicatriciais, fatores estes contribuindo para a rápida recuperação das áreas, diminuído consideravelmente as complicações do pós-cirúrgico, proporcionando um retorno mais rápido da paciente para as atividades cotidianas.

Nos estudos realizados por Chou (2013), os pacientes tiveram uma melhora e reversão no quadro de fibrose quando se submeteram a DLM junto com linfotaping, acredita-se que o processo promoveu uma melhora no metabolismo devido ao processo adicionado da drenagem linfática.

2.3.3 Resultados

De acordo com a pesquisa realizada foram pesquisados artigos com casos de recuperação de pacientes após cirurgia de abdominoplastia, o que pode-se encontrar, quando aplicado critérios de inclusão, como a seleção de artigos publicados entre os anos de 2010 a 2020, e quando aplicados os critérios de exclusão, o descarte de artigos com mais de 15 anos de publicação, chegou-se ao seguinte resultado:

Figura 7 – Fluxo da pesquisa
Fonte: Autora, 2020.

Assim, após a realização da consulta pode-se alcançar 8 artigos no qual foram realizadas as análises sobre a atuação da fisioterapia dermato-funcional as suas ações destinadas para a recuperação de pós-operatório de abdominoplastia. Os autores apresentaram estados clínicos de pacientes que passaram por este procedimento cirúrgico e que apresentaram melhoras através do KT associado a técnica de linfotaping.

3. CONCLUSÃO

De acordo com todos os estudos apontados e toda a pesquisa realizada em torno da temática, pode-se observar o grau de importância da atuação do fisioterapeuta dermato- funcional, não somente no pós-operatório, mas antes e durante a cirurgia. Dentre as técnicas de recuperação, o profissional da área utilizou o Kinesiotaping para aliviar a dor e o linfotaping para fase de remodelação do tecido e cicatrização, evitando edemas e necroses, complicações estas que podem tornar bem complexas se não tiver o auxílio do fisioterapeuta no tratamento.

Observou-se também que o tempo de início ao tratamento com fisioterapia impacta na recuperação, se for iniciada na fase tardia, os seus efeitos são menores, aumentando as chances do paciente adquirir complicações pós-cirúrgicas.

Sugere-se para estudos futuros, a importância das técnicas no pós operatório de cirurgias plásticas e também do grau de impacto positivo que ocorre quando o paciente tem conhecimento dos benefícios para isso, um estudo voltado para direcionar o paciente a todas as orientações necessárias para início de um tratamento no tempo adequado para obter resultados esperados conforme o previsto.

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ARTIOLI, Dérrick Patrick.; BERTOLINI, Gladson Ricardo Flor. Kinesio taping: aplicação e seus resultados sobre a dor: revisão sistemática. Revista Fisioterapia Pesqui, v. 11, n. 1, p.95, 2014.

BARCELOS, AVELAR, et al. Análise anatômica da abdominoplastia. Revista Brasileira Cir. Plástica, v.32, n.2, p. 273, 2017.

BORGES, F. Modalidades terapêuticas para disfunções estéticas 2ª ed. São Paulo, Editora Phorte, 2010.

CAMARGO, N.D. et al. Efeitos da drenagem linfática e ultrassom em pós-operatório de abdominoplastia associada a lipoaspiração. In: VI Congresso multiprofissional em Saúde. Enigmas da Dor. Jun, 2012.

CASTRO-SÁNCHEZ, LARA-PALOMO, MATARÁN-PEÑARROCHA, FERNÁNDEZ-SÁNCHEZ SÁNCHES-LABRACA, ARROYO-MORALES. KinesioTaping reduces disability and pain slightly in chronic non-specific low back pain: a randomised trial. J Physiother, v.58, n.2, p. 90, 2012.

CHOU, Hui-Ya.; SHU, Hua-Li.; TANG, Hao-Wei Case reprt: manual lymphatic drainage and kisenio taping in the secondary malignant breast cancer- related lymphedema in an arm with arteriovenous (A-V) fistula for hemodialysis. Am J Hosp Palliat Care, v.30, n.5, p 143, 2013.

COSTA, E.C; MEIJA, D.P. Métodos terapêuticos dermato-funcionais no pós-operatório de abdominoplastia e lipoaspiração. 2018. Disponível em:<https://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/18/99_-_MYtodos_terapYuticos_dermato-funcionais_no_pYs-operatYrio_de_abdominoplastia_e_lipoaspiraYYo.pdf>. Acesso em 28 set 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIAS PLÁSTICAS. Abdominoplastia. Disponível em: <https://www.sbcp-sp.org.br/procedimentos-cirurgicos/abdominoplastia/>. Acesso em: 20 de outubro de 2020.

DA SILVA, MARTINS, MACIEL, ALVARENGA R. RESENDE, MEYER. Protocolo fisioterapêutico para o pós-operatório de abdominoplastia, Rer. Man, v.10, n. 294-299 2012.

DIAS, M. Linfotaping no linfedema de membros inferiores após cirurgias oncoginecológicas. 2015. Disponível em:<https://www.fisioterapiaecancer.com.br/single-post/2015/02/13/Linfotaping-no-linfedema-2de-membros-inferiores-após-cirurgias-oncoginecológicas>. Acesso em 7 set 2020.

KARATAS, Ninhan.; BICICI, Seda.; BALTACI, Gul. CANER, Hakan.; The Effect of Kinesio Tape Application on Functional Performance in Surgeons Who Have Musculoskeletal Pain after Performing Surgery. Turk Neurosurg, v. 22, n.1, p.83-89. 2012.

KASE, K.; LEMOS, T. V.; DIAS, M. E. Kinesio Taping: introdução ao método e aplicações musculares. 1. ed. São Paulo: Andreoli, 2013.

MIGOTTO, JS; SIMÕES, NDP. Atuação fisioterapêutica dermato funcional no pós-operatório de cirurgias plásticas. Revista eletrônica Gestão e Saúde, v. 04, n. 01, p. 1646- 1658, 2013.

PARREIRA, F. et al. Kinesio taping versus stretching Global ativo na diminuição da dor lombar em grávidas. Tese. Universidade Fernando Pessoa FCS/ESS. 2013

PEREIRA.; SANTOS. Efeitos da aplicação do linfotaping como técnica coadjuvante no pós-operatório cirúrgias plásticas abdominais. Revista Visão Univertária. v.2, n.1, p.159-176, 2016.

SANTOS, L.P.; CANDIDO, R.C.P;G; SILVA, K.C.C. Fisioterapia dermato-funcional no pós-operatório de abdominoplastia: revisão de literatura. Revista Amazônia Science & Health.v.1, n.2, p 44-55, 2013.

SANTOS, N.L.; OLIVEIRA, I.G.E.; TACANI, R.E.; BALDAN, C.S.; MASSON, I.F.B.;FARCIC, T.S.; MACHADO, A.F.P. Percepção das pacientes sobre a atuação profissional e os procedimentos realizados no pré, no intra e no pós-operatório de abdominoplastia. Revista Brasileira Cirurgia Plástica, v.35, n.2, p. 189-197, 2020.

SILVA, R.M.V.; Avaliação da fibrose cicatricial no pós-operatório de lipoaspiração e/ou abdominoplastia. Revista Científica da Escola da Saúde. Revista Científica da Escola da Saúde,v.3, n.2, p.20, 2014.

SONCINI, J.Hospital nipo-brasileiro desenvolve com sucesso revisão da técnica de abdominoplastia.2017. Disponível em:<http://www.hnipo.org.br/noticia/hospital-nipo-brasileiro-desenvolve-com-sucesso-revisao-da-tecnica-de-abdominopl-5228/>. Acesso em 7 set 2020.

TUMA JR, P.; BATISTA, B.P.S.N.; MILAN, L.S.; FATIA, G.E.L.; MILCHESKI, D.A.; FERREIRA, M.C. Abdominoplastia vertical para tratamento do excesso de pele abdominal após perdas ponderais maciças. Revista Brasileira de Cirurgia Plástica, v. 27, n.3, p.445-449, 2012.

CHI, M.SC.; OLIVEIRA.; RUTH, M.SC.;SCHELEDER, M.SC. O uso do linfotaping, terapia combinada e drenagem linfática manual sobre a fibrose no pós-operatório de cirurgia plástica de abdome. Revista Brasil, v.17, n.3, p 197-203, 2016.

CROSARA. A moralidade das intervenções cirúrgicas com fins estéticos de acordo com a bioética principialista. Revista Bioética. v. 23, n.3 p. 524-534, 2015.

5. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

LANGE, A. Cirurgia Plástica – Avaliação e Orientações Fisioterapêuticas. Vitória: Florence, Edição 1, 2020.

6. LISTA DE FIGURAS

Imagem 1 – Abdominoplastia completa

Fonte: Melo, 2014.

Imagem 2 – Aplicação do linfotaping no abdômen

Fonte: autora

Imagem 3 – Kinesio taping

Fonte: autora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.