A Fisioterapia Dermatofuncional no Tratamento da Fibrose em Pós-operatório

A cirurgia é o ramo da medicina especializado no tratamento de deformidades, lesões e doenças externas ou internas, realizado por meio de operações. No contexto das possibilidades cirúrgicas, encontra-se a cirurgia plástica, que tem por finalidade a reconstituição artificial de uma parte do corpo. A cirurgia plástica é dividida em reparadora e estética.

A primeira tem a finalidade de recuperar a função e restaurar a forma alterada por alguma enfermidade, traumatismo ou defeito congênito. A cirurgia do tipo estética objetiva o embelezamento pela melhora da forma. Entretanto, existe a dificuldade de um delineamento preciso entre as duas cirurgias, visto que ambas almejam alcançar o equilíbrio da estrutura corporal com a finalidade de uma unidade estética.

A Fisioterapia Dermatofuncional tem sido amplamente recomendada pelos cirurgiões plásticos como procedimento de tratamento do pós-operatório para as cirurgias, tendo contribuído com técnicas e recursos, como o ultrassom, drenagem linfática manual, crioterapia, laser, eletroterapia e a endermologia sobre as consequências da manipulação cirúrgica, objetivando minimizar as lesões decorrentes do trauma cirúrgico e acelerar a recuperação do paciente com complicações decorrentes de lipoaspiração, entre elas, a fibrose. O tratamento fisioterapêutico no pós-cirúrgico não só possibilita uma redução das prováveis complicações como, também, possibilita o retorno mais rápido do paciente ao exercício das suas atividades de vida diária.

A formação da fibrose esta relacionada a um processo cicatricial que ocorre a partir de um evento cirúrgico, que se inicia através de um complexo de respostas defensivas, que existem para manter a homeostase do organismo. O processo de restauração se inicia logo após o sangramento causado pela ruptura dos vasos sanguíneos, onde plaquetas formam um coágulo inicial, que atrai células inflamatórias e outras substancias pelo processo de reparação tecidual.

Pode se estabelecer que a intervenção cirúrgica lesiona as células, estimulando uma resposta fisiológica de reação inflamatória. As células lesionadas são substituídas por tecido cicatricial, composto fundamentalmente por fibras de colágeno.

Sabe-se que quanto antes forem empregados os recursos fisioterapêuticos no pós-operatório da cirurgia plástica, melhor será o resultado final e menor será a formação de fibroses. A seguir, estão descritos os principais tipos de procedimentos empregados no tratamento da fibrose pós-operatória.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

1 comentário em “A Fisioterapia Dermatofuncional no Tratamento da Fibrose em Pós-operatório”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.