A confiança do atleta no fisioterapeuta

Fonte: http://www.scml.pt

“O papel do fisioterapeuta no desporto profissional e de alta competição” foi o tema de mais uma conferência organizada pelo Departamento de Politica e Trabalho Social, da Escola Superior de Saúde do Alcoitão (ESSA). O encontro, que decorreu esta quinta-feira, 27 de abril, teve como oradores convidados o fisioterapeuta do Benfica, Telmo Firmino, e os antigos atletas do clube encarnado, Nuno Gomes e Carlos Lisboa.
A iniciativa contou com as presenças de Rui Ribeiro, diretor da referida instituição de ensino superior, e de vários docentes da ESSA. De salientar, a significativa participação da comunidade académica e de profissionais da Santa Casa, configurando ao debate e à reflexão interesse e diálogo.
José Esteves, professor de fisioterapia da ESSA foi o moderador do debate. Na sua intervenção, o professor agradeceu a presença dos profissionais do Benfica, especialmente de Carlos Lisboa, treinador de basquetebol do clube, de quem foi fisioterapeuta no final dos anos 80.
“Hoje em dia, os jogadores têm interesse em saber como está a sua saúde e debatem com os fisioterapeutas as suas lesões e a melhor maneira de as debelar”, disse Nuno Gomes, atual diretor da Caixa Futebol Campus.
“É importante o atleta ter confiança na pessoa que está a tratá-lo e isso constrói-se com uma relação de proximidade e de partilha de saberes”, continuou Nuno Gomes.
Diante de uma plateia de futuros fisioterapeutas, o antigo goleador recordou um episódio da sua carreira em que teve que alterar o “método de tratamento e de fisioterapia”. “Quando fui para Itália, jogar na Fiorentina, tive uma grave lesão mal cheguei. Comecei um tratamento com o fisioterapeuta do clube mas nunca vi melhorias. Decidi recorrer ao meu antigo fisioterapeuta do Benfica e a verdade é que confiava nele e nos seus tratamentos. Consegui recuperar e ir ao mundial nesse ano”, relembra o antigo avançado da seleção nacional.
Para Carlos Lisboa existe duas realidades em Portugal: a dos clubes grandes e dos mais pequenos. “Enquanto no Benfica existe um fisioterapeuta para cada modalidade, em clubes de menor expressão existe um fisioterapeuta para as várias práticas desportivas do clube”.
A confiança que o atleta deposita na competência do fisioterapeuta é essencial para o sucesso do tratamento. “A confiança nasce pela nossa dedicação em resolver a lesão do jogador. O problema do jogador tem de ser o nosso também”, explicou Telmo Firmino, fisioterapeuta do Sport Lisboa e Benfica.
Telmo Firmino defendeu, ainda, que no desporto o fisioterapeuta tem uma imagem respeitada.
A próxima conferência deste ciclo, que terá como orador principal Eduardo Paz Ferreira, catedrático na Faculdade de Direito, da Universidade de Lisboa, será subordinado ao tema “Europa e os Direitos” e está marcado para dia 18 de maio, na ESSA Lisboa (Rua das Taipas, nº 1).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.