A ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA ENTORSE DE TORNOZELO: PREVENÇÃO E TRATAMENTO NO ATLETA DE FUTEBOL

DOUGLAS MESQUITA DE OLIVEIRA

Trabalho de Conclusão do Curso de Fisioterapia, Uninassau, para obtenção do título de Fisioterapeuta.
Orientador: Prof. Francisco Carlos Santos Cerqueira.

Prof. Francisco Carlos Santos Cerqueira.

DEDICATÓRIA
Dedico este trabalho a minha mãe que sempre me apoiou e acreditou em mim.
OBRIGADO

AGRADECIMENTO
A minha mãe, Maria Raimunda, que sempre lutou por mim pra eu chegar até aqui onde estou hoje.
Aos meus irmãos, Igor, Maurício, que sempre me ajudaram no que precisei.
Aos professores durante a graduação, que me ensinaram a me transformar em um ótimo profissional.

EPIGRAFE
“Se você quer ser bem-sucedido precisa de dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si mesmo”
AYRTON SENNA

RESUMO

O presente artigo relata como é a atuação da Fisioterapia na entorse de tornozelo: prevenção e tratamento em atletas de futebol. O objetivo do estudo é analisar as possíveis consequências da entorse de tornozelo, como a fisioterapia atua neste tipo de caso em atletas de futebol. Após a análise destes indicadores, foi utilizadas bases de dados científicos, livros, artigos. Constatouse que a Fisioterapia Desportiva é um dos melhores meios para prevenir e tratar lesão de entorse de tornozelo em atletas de futebol.

Palavras-chaves:Prevenção, Entorse de tornozelo, Fisioterapia Desportiva.

ABSTRACT

The present article reports on the role of Physiotherapy in ankle sprain: prevention and treatment in soccer athletes. The aim of the study is to analyze the possible consequences of ankle sprain, as physical therapy works in this type of case in soccer athletes. After analyzing these indicators, scientific databases, books, articles were used. Sports Physiotherapy was found to be one of the best ways to prevent and treat ankle sprain injuries in soccer athletes.

Keywords: Prevention, Ankle sprain, Sports Physiotherapy.

1. INTRODUÇÃO

A Fisioterapia nos últimos anos vem ganhando grande visibilidade no cenário mundial e, na área desportiva não é diferente, assim contribuindo com grandes clubes na prevenção e tratamento de seus respectivos atletas. O tornozelo está envolvido em 20 a 40% de todos os acidentes desportivos. Em cada 1000 exposições ocorrem 13,6 entorses nas mulheres e 6,94 entorses nos homens (PINTO, 2016).

Segundo Baroni (2010) a entorse de tornozelo é uma das lesões musculoesqueléticas agudas mais prevalentes na população mundial, onde dados epidemiológicos apontam uma incidência de 1 a cada 10.000 indivíduos por dia.

O presente artigo ira abordar sobre uma determinada quantidade de pessoas, do sexo masculino, assim traçando ideias para prevenção e tratamento da entorse de tornozelo. Desse modo, através de revisões bibliográficas, buscando conhecer melhor a atuação da Fisioterapia Desportiva na entorse de tornozelo em atletas de futebol.

As lesões mais prevalentes nos entorses de tornozelo foram ligamentares do complexo lateral e do complexo deltoide. As fraturas mais prevalentes foram avulsões do processo anterior do calcâneo, da fíbula e do cuboide (DEBIEUX, 2019). Sendo assim a pesquisa comprovou que a Fisioterapia é fundamental para prevenção e tratamento da patologia.

2. DESENVOLVIMENTO

2.1 ENTORSE DE TORNOZELO

A entorse de tornozelo é uma patologia que acomete muitos atletas durante a prática desportiva, e no futebol não é diferente, sendo assim uma das lesões mais comuns na qual impedem os jogadores de praticarem seu esporte, tanto amador quanto profissional. O mecanismo habitualmente associado com a entorse de tornozelo é um traumatismo em inversão excessiva, com supinação, rotação interna e flexão-plantar do complexo articular tornozelo-pé. Esse termo é usado em referência à lesão ligamentar, recebendo a seguinte graduação: Grau I, quando a integridade de quase todas as fibras ligamentares é mantida. Encontra-se pequena reação vasomotora, caracterizada geralmente pelo edema. A entorse em Grau II apresenta hematomas e edemas de maior dimensão, devido a uma maior lesão vascular e ocorre a ruptura parcial dos ligamentos. No Grau III, apresenta-se com dor intensa, há grande área de ruptura de vasos, hematoma de grande extensão e tumefação (BRITO et. al., 2013).

2.2 FISIOTERAPIA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO

Um dos papeis mais importantes da fisioterapia é a prevenção, onde se propõem orientações, como exercícios que buscam equilíbrio, fortalecimento e alongamento muscular, realizados em conjunto como preparador físico e o técnico (RIBAS, 2017). Assim a Fisioterapia entra como um dos pilares na formação dos times de alta qualidade, pois vai contribuir bastante no desempenho dos seus atletas.

O tratamento fisioterapêutico é indispensável quando à uma entorse de tornozelo, pois o profissional Fisioterapeuta irá fazer uma boa avaliação para identificar como está a integridade da região, no caso de edemas, algia. Dessa forma os testes ortopédicos são de suma importância, para que assim o profissional possa fazer um bom diagnóstico e a partir desse momento elaborar o melhor programa de tratamento para os pacientes acometidos com a patologia.

Segundo Brito (2013), o tratamento deve ser direcionado para limitar o edema e incluí gelo, compressão, elevação, repouso e proteção. Sabendo de tudo isso a Fisioterapia com seus recursos, será utilizada para acelerar todo processo inflamatório e após isso começar o tratamento de reabilitação do paciente.

2.3 ANALISE, DISCUSSÃO, RESULTADOS.

2.3.1 ANALISE

A pesquisa do presente trabalho mostrou que a Fisioterapia é importantíssima, no âmbito de prevenção e tratamento de entorse de tornozelo em atletas, após pesquisas nas bases de dados SCIELO, LILACS e GOOGLE ACADEMICO. Para critério de seleção foram selecionados artigos dos anos 2010 a 2020, que apresentassem estudos nas práticas de prevenção e tratamento fisioterapêuticos de entorses de tornozelo.

2.3.2 DISCUSSÃO

A Fisioterapia no âmbito desportivo em alguns estudos demonstrou grande satisfação, e assim contribuiu para o crescimento da área nos últimos anos, fazendo com que grandes clubes contratasse fisioterapeutas. Sabendo que o futebol é composto por altos níveis de habilidade técnica, tática e grande demanda por desempenho físico individual, que por exigirem altos esforços dos atletas, acabam predispondo-os a lesões.

Existem diferentes tipos de entorses de tornozelo, baseadas na localização e na gravidade da lesão, sendo que as mais comuns são as laterais, com 85%, que acontecem por um movimento combinado de inversão, flexão plantar e rotação interna do tornozelo (RIBAS, 2017).

2.3.3 RESULTADOS

Com base na análise e discussão, resultou que a Fisioterapia tem os melhores recursos para prevenção e tratamento de entorse de tornozelo, assim contribuindo para o desempenho de atletas profissionais e amadores, fazendo com que diminua o índice de lesão com programas de prevenção e acelerando o processo através de protocolos específicos para a patologia.

3. CONCLUSÃO

O artigo trata da Fisioterapia na prevenção e tratamento de entorse de tornozelo, com base na pesquisa foi constatado que os profissionais fisioterapeutas, tem papel fundamental, para que atletas profissionais ou amadores fiquem prevenidos de lesões, assim contribuindo para o grande rendimento dos mesmo.

Para tanto, foram apresentados os seguintes pontos: interversão da Fisioterapia na prevenção e tratamento de entorse de tornozelo, incidência e a melhora significativa dos atletas, através da Fisioterapia, exercícios proprioceptivos como recurso da Fisioterapia para dá ênfase a coordenação e equilíbrio dos atletas.

No curso da pesquisa, da investigação, verificou-se que há muitas evidências em relação a atuação da Fisioterapia na prevenção e tratamento de entorse de tornozelo, os autores mostram que exercícios de propriocepção são essências para prevenir lesão, assim como exercícios de fortalecimento que contribuem para melhora significativa da patologia.

Ao final desse trabalho pode-se concluir que a Fisioterapia tem muito a contribuir para que os atletas estejam sempre em alto nível, e quando houver uma lesão, a mesma tem os melhores recursos para acelerar o processo de recuperação, fazendo com que os atletas acometidos, voltem a praticar seu esporte com segurança.

4. TABELAS E FIGURAS

Figura 1. Entorse de tornozelo: Grau I, II e III

Figura 2. Mecanismo de entorse por inversão do tornozelo

5. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARONI, Bruno Manfredini. ADAPTAÇÕES NEUROMUSCULARES DE FLEXORES DORSAIS E PLANTARES A DUAS SEMANAS DE IMOBILIZAÇÃO APÓS ENTORSE

DE TORNOZELO. RevBrasMed Esporte, v.16, n.5, set./out. 2010.

BRITO, J. E. V. A; MEIJA, D. P. M. A UTILIZAÇÃO DA BANDAGEM FUNCIONAL NO TRATAMENTO DA ENTORSE DE TORNOZELO. Universidade ÁVILA. p. 1-12, Goiânia, set./jan. 2013.

DEBIEUX, Pedro. EPIDEMIOLOGIA DAS LESÕES POR ENTORSE DO TORNOZELO DIAGNOSTICADAS EM PRONTO ATENDIMENTO DE ORTOPEDIA. Einstein (São Paulo). 2020;18:1-6, São Paulo, p. 1-6, 25 abr. 2019.

PINTO, Francisco Rl Guerra. ENTORSE LATERAL DO TORNOZELO: CAPACIDADE DIAGNÓSTICA DO EXAME OBJECTIVO E EXAMES IMAGIOLÓGICOS. Rev. Port. Ortop.

RIBAS, Letícia Oscar. PROPRIOCEPÇÃO E REFORÇO MUSCULAR NA ESTABILIDADE DO TORNOZELO EM ATLETAS DE FUTSAL FEMININO. Rev Bras Med Esporte – Vol. 23, no 5 – Set/out, 2017, Porto Alegre, p. 1-6, out. 2017.

6. LISTA DE FIGURAS

Figura 1:Entorse de tornozelo: Grau I, II e III ……………………………………………………………..08

Figura 2: Mecanismo de entorse por inversão do tornozelo ……………………………………………08

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.