9 crenças comuns (mas falsas) sobre exercícios físicos

Quando se trata de exercícios físicos, existem muitas crenças falsas que as pessoas têm dificuldade em abandonar. A fisioterapeuta Julie Broderick, do Trinity College Dublin (Irlanda), aponta nove delas:

Uma vez em forma, não preciso mais me exercitar

Quando se trata de exercício físico, consistência é a chave. Se você parar de se exercitar ou diminuir bastante o ritmo, vai certamente perder muitos dos benefícios conquistados, como aptidão cardiovascular e resistência. Sem contar a forma.

Ficar em pé o dia todo não é o mesmo que se exercitar

Ficar em pé e se movimentar o dia inteiro é uma coisa boa, é claro. De fato, melhora a saúde. No entanto, se você quiser otimizar os benefícios de saúde, é preciso se exercitar de verdade. Tente suar um pouco, pelo menos 150 minutos por semana.

É preciso se exercitar no mínimo dez minutos por vez

As novas diretrizes sobre exercícios físicos não indicam um mínimo de tempo necessário de exercícios físicos para ter benefícios de saúde. Você pode carregar sacolas pesadas e isso ser melhor do que não fazer nada, por exemplo. A intensidade conta, porém. Se quiser otimizar seu tempo, invista em curtos períodos de atividade (de meio minuto a dois minutos) espalhados ao longo do dia, como subir lances de escadas com uma intensidade suficientemente alta para ficar ofegante, por exemplo.

Quem tem alguma condição crônica não deve se exercitar

Algumas pessoas pensam que suas condições a impedem de se exercitar, mas esse não é o caso. Inclusive, ser ativo fisicamente pode ter benefícios de saúde a uma variedade de condições crônicas, como cânceres, doenças cardíacas e doenças pulmonares. É preciso consultar um médico ou um fisioterapeuta antes de decidir qual exercício fazer e com qual intensidade, contudo.

Estou velho para me exercitar

Não existe idade para não se exercitar. Não importa quantos anos você tenha, ainda pode adquirir força, potência e massa muscular. Você deve se exercitar sim, com o acompanhamento de um profissional.

Exercício físico emagrece

Não necessariamente. Estudos científicos, inclusive, têm apontado que a dieta é mais importante nesse aspecto, ainda que fazer atividade física certamente ajude a perder calorias. Se sua meta de perda de peso for substancial, pode ser necessário fazer mais de 300 minutos de exercícios de intensidade moderada por semana.

Correr apenas uma vez por semana é pouco

Não é. Qualquer quantidade de corrida pode levar a benefícios à saúde. Uma pesquisa descobriu que até 50 minutos de corrida uma vez por semana em um ritmo mais lento que 9,65 km/h resulta em uma diminuição no risco de morte prematura. Ao mesmo tempo, correr mais do que isso não aumenta a expectativa de vida, necessariamente.

Grávidas devem se exercitar pouco

Se você é saudável e sua gravidez não é de risco, fazer exercícios físicos de intensidade moderada é seguro. Além disso, pode ajudar a evitar diabetes gestacional e ganho excessivo de peso. Peça a ajuda de um profissional.

Se não estou me sentindo bem, não devo me exercitar

Se você estiver com febre, sentindo muita dor ou um mal-estar intenso, realmente não deve se exercitar. Na maioria dos casos, no entanto, fazer atividade física é seguro. Tente se guiar pelo seu corpo – escute-o, e se exercite até onde achar que é suficiente.

Se desejar, use os botões abaixo para compartilhar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.