3 de maio: Dia Mundial da Asma

Brasil em estado de alerta contra a doença

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, são cerca de 300 milhões de pessoas com asma em todo o mundo.. A doença é a principal causa de 250 mil mortes prematuras ao ano, passíveis de prevenção. No Brasil, a Iniciativa Global contra a Asma, GINA, encabeça movimento para reduzir as internações em 50% até 2015

 
Celebrado desde 1998, o Dia Mundial da Asma é comemorado na primeira terça-feira do mês de maio. No Brasil, diversas ações farão um alerta sobre a doença, que é responsável por 250 mil mortes prematuras ao ano em todo o mundo, três mil delas só em nosso país. Coordenados pela Iniciativa Global contra a Asma, GINA, visam a informar e orientar a população, na tentativa de reduzir os óbitos e hospitalizações por conta da doença.

“É importante destacar que boa parte das hospitalizações e também das mortes poderiam ser evitadas. O que falta, ainda, é informação. A população, e especialmente os portadores da doença e seus familiares devem estar cientes de que estes índices só serão reduzidos se evitarmos as exacerbações, que são as crises de asma”, orienta o dr. Álvaro Cruz, Membro do Conselho Diretor Internacional da GINA.

Médicos e profissionais de saúde que lidam com pacientes asmáticos em todo o país buscarão difundir informações sobre a doença e o controle dos seus sintomas, criando na população uma cultura de cuidado contínuo, evitando a interrupção do tratamento sem orientação especializada, que acaba levando às crises que podem ocasionalmente ser fatais, requerendo internações ou atendimentos de emergência.

“Nossa meta é reduzir as hospitalizações até 2015 em 50%, e não é impossível. Precisamos mobilizar os pacientes, os profissionais de saúde, imprensa, lideranças políticas e sociedade”, pondera dr. Rafael Stelmach, Presidente-eleito da ONG no Brasil.

Sendo a doença crônica, na maioria das vezes de origem alérgica e relacionada a predisposição familiar, não existe cura. Mas tratamento e acompanhamento médicos podem controlar os sintomas, oferecer ótima qualidade de vida e permitir ao paciente realizar normalmente suas atividades do dia a dia, incluindo exercícios físicas. “Mas é importante destacar que em casos mais graves, mesmo sob controle, os pacientes precisam continuar usando regularmente as suas medicações, tal como se faz na hipertensão ou diabetes”.
 
Outro ponto relevante de datas de alerta tais como esta, destaca a dra. Jussara Fiterman, pneumologista e professora da Faculdade de Medicina da PUC-RS, é tranquilizar o paciente asmático sobre sua condição. “Ele precisa saber que a asma não é uma situação permanente de sofrimento, que pode ser controlada, tratada, e que a sua educação para aprender a lidar com a asma pode ser determinante para o sucesso do tratamento”.

Para o dr. Emanuel Sarinho, professor da Universidade Federal de Pernambuco e coordenador da residência médica em alergia e imunologia clínica da mesma instituição, a doença não é enfrentada adequadamente no Brasil.
“Por isso o valor da data, para que haja este alerta de que é um problema de saúde pública”.

PROGRAMAÇÃO DE AÇÕES PELO BRASIL
BAHIA

Em Salvador, 3 de maio, às 10h, ocorrerá o ato simbólico “Um minuto de silencio e 15 segundos de apneia” na sede do Programa para o Controle da Asma e Rinite Alérgica na Bahia (ProAR). Também na capital bahiana, das 12h às 18h, acontece no Campus do Canela (UFBA) a I Feira de Saúde Vamos Respirar. A iniciativa é de docentes e alunos da Escola de Enfermagem da UFBA. O evento inclui sessão de cinema, debates e orientações de profissionais sobre tabagismo, bem-estar, exercício e alimentação. Em 4 de maio é a vez da reunião cientifica “Mortalidade por asma em Salvador”, no auditório do Centro de Saúde Carlos Gomes. Dia 6 de maio, às 8h, é a vez da “III Caminhada “Fôlego Salvador”, que sairá do Centro de Saúde Carlos Gomes (ProAR) até a Câmara de Vereadores de Salvador (Praça Municipal). Na chegada, haverá uma apresentação musical do Grupo de Sopro. E encerrando a programação, o dia 7 reserva o curso teórico-prático “Entendendo e tratando a asma”, voltado a profissionais de saúde, no auditório do Instituto de Ciências da Saúde, no Vale do Canela.
 
CEARÁ

A Comissão de Asma da Sociedade Cearense de Pneumologia e Tisiologia (SCPT) e o Programa de Controle da Asma Grave do Hospital de Messejana idealizaram a “Semana Cearense Viva Sem Asma”. A programação começa com Telepalestras sobre controle da asma nas regionais do interior do Ceará e em unidades de saúde dos municípios de 2 a 5 de maio. Em 6 de maio é a vez de “Hospital de Messejana controla a asma grave dos cearenses”, que inclui o seminário sobre o programa de controle da asma grave do hospital, peça de teatro Dona Judith e D. Salviana – Esse PROCAM é mesmo prá que?, sabatina sobre o conhecimento dos pacientes sobre a asma e concurso de bombinhas com distribuição de prêmios aos campeões. O evento contará com a presença do personagem Juca Cajuzinho e sua bombinha segura, boneco gigante para marcar o dia Mundial de Controle da Asma.

Também na capital cearense, em 7 de maio, profissionais da saúde estarão oferecendo informações e avaliando o controle da asma de pacientes em tratamento, na Praça do Ferreira e na avenida Beira Mar.

DF

A capital federal do país também já tem seu evento programado: uma palestra educativa sobre asma acontece em Brasília, 3 de maio, às 15 horas, no Grande Auditório do Hospital de Base.

MINAS GERAIS

De acordo com o Coordenador de Grupo de Pneumologia Pediátrica da UFMG, dr..  Cássio Ibiapina, será lançado o primeiro programa de capacitação para implementação de programas públicos de asma à distância. Serão 12 lições que percorrerão desde as etapas de implementação de um programa, passando por regulamentações, uso de leis e portarias, além de atualização em asma. “A primeira cidade a ser capacitada será Ouro Preto. Mas por conta da parceria com o Centro de Telemedicina da UFMG, a intenção é abrir para qualquer cidade do Brasil que tenha interesse”.

Em Belo Horizonte, a Associação Brasileira de Asmáticos de Minas Gerais (Abra-MG) promoverá uma palestra sobre a asma aberta ao público leigo na sede da Associação Médica de Minas Gerais, a partir das 19h, sob o tema “Como a rinite pode piorar a asma”.

SÃO PAULO
Diversas palestras serão realizadas na capital e depois cidades do Estado, como Ribeirão Preto, Indaiatuba, Santos e Sumaré. Outras atividades ainda estão sendo planejadas e serão divulgadas em breve.

ESPÍRITO SANTO
Serão desenvolvidas atividades educativas em colaboração com a ASBAI e a ABRA. Haverá distribuição de material informativo sobre asma, palestras, orientações para pacientes, familiares e público em geral em 5 de maio, das 8h às 11h, no Centro de Referência em Asma do Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória; e em 7 de maio, das 9h às 12h, na Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória.

GINA Brasil

Trazida para o Brasil em 2010 – que foi o chamado Ano do Pulmão – pelo Dr. Álvaro Cruz (Membro do Conselho Diretor da ONG internacional) e Prof. Nelson Rosário, da Universidade Federal do Paraná, com o apoio de 109 médicos brasileiros, a Iniciativa Global contra a Asma é uma organização não governamental formada de voluntários – que compõem um conselho, comitês, e grupos de trabalho e de experts – e empresas parceiras. Parte da Aliança Global contra Doenças Respiratórias Crônicas (GARD), a ONG atua desde 1995 reunindo os maiores especialistas no assunto para elaborar estratégias de controle da doença. Era inicialmente liderada pela OMS e pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA.

O site oficial da ONG no Brasil (www.ginabrasil.com.br) traz informações e algumas dicas para quem quer se engajar nesse projeto. Um dos passos mais importantes para reduzir as hospitalizações por asma em 50% até 2015 é montar um grupo de apoio que englobe autoridades de saúde pública, representantes governamentais, ONGs e sociedades respiratórias.
 
Assessoria de imprensa
Acontece Comunicação e Notícias
Monica Kulcsar ou Juliana Machado
(11) 3873.6083 / 3871.2331
acontece@acontecenoticias.com.br
www.acontecenoticias.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.